Veja por que é tão importante tomar essa vitamina desde antes da gravidez

acido_folico_post
Uma das primeiras palavras novas que a mulher que pretende engravidar aprende é ácido fólico. Essa vitamina do complexo B, também chamada de folato, tem um papel importante para a formação do tubo neural do bebê, que é a origem do cérebro e da medula espinhal. “Níveis adequados de ácido fólico no momento da concepção ajudam, portanto, a prevenir contra malformações como a anencefalia e a espinha bífida”, afirma a obstetra Rosângela Maldonado, membro da comissão de pré-natal da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo). “Por isso, toda mulher que está pensando em ter filhos deve tomar um suplemento dessa vitamina, cerca de 400 microgramas, pelo menos um mês antes da gravidez”, diz Rosângela. A recomendação se estende até o fim do primeiro trimestre, período em que o sistema nervoso do bebê está se formando. Em geral, toma-se um comprimido por dia, via oral.

E os benefícios vão além. Um estudo recente constatou que filhos de mulheres que fizeram uso de suplemento de folato no período indicado têm até 40% menos risco de autismo. Por último, ele também é importante para combater a anemia, pois atua na produção das células do sangue.
Como medida de prevenção, as farinhas de trigo e de milho são enriquecidas com essa vitamina por determinação da Agência nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) desde 2002. O ácido fólico também é encontrado em vegetais verde-escuro, como couve e brócolis, leguminosas (feijão, grão-de-bico e lentilha) e gérmen de trigo. “Ainda assim, mulheres que estão tentando engravidar e gestantes precisam do suplemento como garantia, já que, no dia a dia, nem sempre ingerimos a quantia suficiente”, reforça a obstetra.
Alguns medicamentos, como anticonvulsivos e antiácidos, podem interferir na absorção do ácido fólico. Informe o médico se for o seu caso.

Fonte: Natura mamãe e bebê

Related posts

Como é o lá fora que a gente quer?

Conexões genuínas entre as crianças e a natureza podem revolucionar o nosso futuro. Mas será que essa descoberta ainda é possível nos grandes centros urbanos do mundo? Evidências científicas apontam que a falta de contato com a natureza pode contribuir para problemas físicos e mentais. No novo capítulo de “O Começo da Vida”, os principais

Leia Mais