O primeiro contato com o bebê e o estímulo da amamentação

Ainda na sala de parto, o ato de tocar o seu filho e amamentá-lo, quando possível, vai fortalecer ainda mais o vínculo entre vocês e estimular o seu corpo a favor da amamentação. Confira também dicas para esse momento ser prazeroso para mãe e filho.

Depois de meses sonhando com o rostinho do seu filho, finalmente ele é apresentado a você na sala de parto. Mas, além de toda emoção que envolve esse momento, oprimeiro contato contribui para o estabelecimento do vínculo afetivo entre vocês dois, principalmente quando existe a possibilidade de amamentar o bebê nessa hora (ainda que ele nem sugue seu peito, mas possa ter um contato pele a pele). Se você e seu filho estiverem bem, peça à equipe médica para ter essa oportunidade.

Mas, e depois, o que fazer para que tudo dê certo no aleitamento? Para ajudar você, conversamos com a pediatra Lélia Cardamone Gouvêa, professora da Universidade Federal de São Paulo. Aproveite as dicas!

Crescer – Qual a importância da primeira mamada para mãe e filho?
Lélia Cardamone Gouvêa
– Esse momento é importante para todos os mamíferos e com o ser humano não é diferente. Quando a mãe toca e sente o filho pela primeira vez, seu corpo libera um importante hormônio, a ocitocina, que cria a sensação do vínculo. Esse hormônio é o responsável pela saída do leite na mama, além de ajudar nas contrações do útero, necessárias para a eliminação da placenta após o parto. Nos primeiros dias de amamentação, é comum a mãe sentir leves contrações, por conta da ocitocina que é liberada cada vez que o bebê mama. Esse processo contribui também para que o útero volte mais rapidamente ao seu tamanho normal, além de evitar sangramentos.

Crescer – E o bebê que, por algum motivo, não pode ter esse primeiro contato com a mãe logo ao nascer?
L.C.G.
– Assim que a mãe e o bebê tiverem condições, essa aproximação vai acontecer. Eu mesma passei por isso no nascimento do meu primeiro filho. Ele nasceu prematuro e saiu direto da sala de parto para a unidade neonatal. Mas assim que a anestesia passou e eu consegui andar, fui até o berçário. As mães podem e devem fazer isso. Eu tirei ele do berço, peguei no colo, fiz o contato pele a pele, incentivei-o à sucção. Você tem como estabelecer esse vínculo, principalmente quando é bem orientada no pré-natal. A equipe médica deve auxiliar sobre a importância desse contato com o bebê.

Crescer – Por que é tão importante que a mãe tenha, ainda no hospital, privacidade para amamentar o bebê?
L.C.G. – Imagine você pegar o seu filho, que vem para a primeira mamada no quarto, e tem lá o chefe do seu marido ou aquela prima distante, pessoas que às vezes vão visitar só pelo compromisso social. Claro que isso causa constrangimento para a mãe. Nessas situações as pessoas se sentem obrigadas a falar alguma coisa, o que pode deixar a mãe insegura. Nós, médicos, orientamos aos técnicos e enfermeiros, que, ao levarem a criança para o quarto, peçam para as pessoas presentes saírem para que mãe e filho tenham esse primeiro contato íntimo só deles. Isso pode ser orientado durante o pré-natal e combinado entre o casal também.

Crescer – Qual a sensação que o aleitamento produz na criança?
L.C.G.
– O leite causa muito prazer e relaxamento no bebê, porque, por meio dele, o recém-nascido ingere outras substâncias como, por exemplo, as endorfinas. Essas substâncias dão a sensação de prazer, a criança fica mais relaxada, satisfeita e muitas vezes expressa isso com um sorriso, um olhar. As endorfinas aliviam também as sensações de dor, como as cólicas.

Crescer – Qual o melhor ambiente para se amamentar?
L.C.G.
– Não existe regra, o que prevalece é o conforto. Quando a mãe chega em casa, ela precisa ter um lugar confortável, escolhido por ela mesma, para amamentar o filho. Pode ser uma cadeira, banco ou poltrona, o que importa é que ela se sinta bem. Como nos primeiros dias, a mãe normalmente recebe muitas visitas em casa, é bom ela ter um cantinho para ficar com o filho, onde possa dedicar toda a sua atenção a ele. Durante a mamada, a mãe deve se focar no filho, e não fazer sala para as pessoas. Ela deve aproveitar esse momento, que é quando o laço afetivo vai se consolidando. Desde a gravidez, a mulher começa a estabelecer o vínculo com o filho, mas é a cada dia que a mãe forma uma relação mais intensa, conhecendo a personalidade e a individualidade dele.

Crescer – Qual a melhor posição para o bebê na hora da mamada?
L.C.G.
– Como a gente toma líquido? Deitado? Vamos usar o bom senso. Se nós comemos e bebemos sentados, por que para o bebê, que é mais novinho, tem mais facilidade em engasgar, tem que mamar deitado? O mais confortável para ele, e que vai fazer com que mame melhor, é sentado – o que facilita na hora de arrotar. Se a mãe está dando de mamar com o peito direito, o bebê deve ficar apoiado na sua perna direita também – a mesma coisa com o lado esquerdo.

Crescer – Roupa demais atrapalha o bebê na hora da amamentação?
L.C.G.
– Não deixe o bebê tão agasalhado durante a mamada, assim ele fica mais ativo. O bebê faz um grande esforço na hora de mamar. Ele precisa respirar, sugar e deglutir de forma coordenada.

Crescer – Como saber se a pega do bebê está correta?
L.C.G.
– O bebê não deve abocanhar o bico do seio da mãe, porque isso machuca, além de entrar ar pelas laterais. Para comprimir o reservatório de leite, ele deve abocanhar toda ou a maior parte posterior da aréola. Se ele pegar só o mamilo, vai ferir, e o leite não vai sair. Se o bebê faz barulho ao mamar, isso indica que ele está engolindo ar, que pode fazer com que ele regurgite e tenha cólicas. O barulho pode indicar também que o bebê está sugando a própria língua, outras vezes indica que o lábio inferior está atrapalhando. Vale lembrar que é fundamental a aréola estar sempre macia para o bebê mamar. Para isso, basta tirar um pouco de leite antes da mamada. Isso facilita a sucção.

Crescer – É normal o bebê dar pausas durante a amamentação?
L.C.G
. – Sim. O bebê faz pausas para formar o volume suficiente de leite na boca para deglutir de forma coordenada com a respiração. Ele suga, acumula um volume maior de leite na boca e deglute.

Crescer – É normal o bebê perder peso mesmo sendo amamentado?
L.C.G
. – Nos primeiros dez dias de vida é normal que a criança perca peso. Mas, para evitar preocupações, a mãe deve procurar um pediatra dentro da primeira semana de vida do bebê para avaliar a criança, a pega e outros fatores.

Crescer – Qual a frequência correta das mamadas?
L.C.G.
– No período inicial, o bebê deve mamar a cada duas horas. Como o leite materno é facilmente digerido, em uma hora e meia o estômago do bebê já está vazio. Por isso, é normal ele pedir para mamar a cada uma hora e meia. Diferente de quando a criança toma mamadeira, o que pode levar até três horas sem necessidade de mamar. Isso acontece porque o leite artificial é mais pesado e não possui enzimas pré-digeridas como o leite materno.

FONTE: Revista Crescer

Related posts

Trilha Solidária

Há quase 20 anos, a Trilhas recebeu um pedido para ajudar a arrecadar alimentos para uma instituição de caridade. A vontade de ajudar e de ser solidário contagiou a escola e assim começou o projeto Trilha Solidária. A contribuição é voluntária e a arrecadação é feita da seguinte maneira: no começo de cada mês, a

Leia Mais

11 DE JUNHO TEM FESTA JUNINA NA TRILHAS

PROGRAMAÇÃO 9h às 12h30 – Festa Junina para os (as) alunos (as) do Ensino Fundamental I e II 14h às 17h30 – Festa Junina para os (as) alunos (as) da Educação Infantil Nosso arraiá está chegando! Para quem já participou noutros anos, é hora de recordar o quão especial este evento é para a comunidade

Leia Mais