Nível de brigas no casamento não muda com o tempo

Nível de brigas no casamento não muda com o tempo

Estudo traz boa notícia para os casais que brigam pouco – e péssima para aqueles que brigam muito.

É provável que a quantidade de brigas e discussões no casamento não mude ao longo dos anos, aponta um novo estudo. Entre 1980 e 2000, pesquisadores da Universidade de Ohio acompanharam mil casais que foram classificados em três grupos: uniões de conflito baixo, médio e alto. Ao longo de 20 anos de estudos houve pouquíssima variação no nível de conflitos de todos eles.

Da amostragem total, 16% dos casais apresentaram níveis baixos de conflitos conjugais, 60% foram classificados com moderados e 22% foram demonstraram altos níveis de conflitos.

Nas relações com baixos níveis de conflitos os casais mostraram-se mais propensos para a tomada de decisões em conjunto. “É muito interessante porque você pode pensar que isso poderia criar oportunidades para desentendimentos, mas não foi o que encontramos”, declarou a autora do estudo Claire Kamp Dush, professora-assistente de desenvolvimento humano e ciências da família. “Talvez seja porque, se os dois têm algo a dizer na hora de tomar uma decisão, isso significa que eles podem estar mais satisfeitos com a relação e menos propensos a brigar”, completou.

A pesquisa também apontou que os participantes classificados em relações com poucos desentendimentos eram mais propensos a dizer que acreditavam no casamento tradicional, para a vida inteira. “Pessoas que acreditam que o casamento deveria durar para sempre também devem acreditar que discussões não valem a pena. Eles estão mais propensos a deixarem as diferenças de lado”, disse Kamp Dush.

FONTE: IG Delas

Sexta verde na Trilhas

🍃 Vamos de receitinha vegana para nossa sexta verde? Empadão de palmito, feito aqui na

plugins premium WordPress