Hábito dos filhos de assistir à TV está relacionado ao dos pais

Estudo comprova que a frequência com que as crianças assistem à TV está diretamente associada com o tempo que os pais passam na frente da tela

criancas_televisao

Uma pesquisa realizada pela University of Pennsylvania’s Annenberg Public Policy Center, na Filadélfia (EUA), concluiu que o hábito dos pais de assistir à televisão influencia os filhos. Os estudiosos analisaram 629 adolescentes e grupos de 1.550 pais com crianças de até 5 anos, de 6 a 11 e de 12 a 17 e constataram que, no geral, a quantidade de tempo que os pais passam assistindo à televisão está fortemente associada com o tempo de exposição dos seus filhos ao aparelho.

Portanto, se você quer que as crianças passem menos horas na frente da televisão, é preciso dar o exemplo. Em nota, Amy Bleakley, autor do estudo, afirma: “Se a mãe ou o pai liga automaticamente a televisão quando tem algum tempo livre, é provável que seus filhos irão fazer o mesmo”, explica.

A Academia Americana de Pediatria recomenda que crianças menores de 2 anos não assistam à TV e aquelas acima dessa faixa etária só podem estar expostas, no máximo, até duas horas de telas por dia, o que inclui tablets, celular, televisão.

Dicas para controlar o uso da TV

– Repense seus hábitos e seja exemplo para seus filhos: se você deixa de ir a algum passeio ou sai cedo de festas e de reuniões para assistir à novela, ficará gravado na mente da criança que assistir à TV é mais interessante do que outras atividades. Assim, será cada vez mais difícil argumentar que é mais importante fazer a lição, estudar ou ir ao aniversário da avó do que assistir ao novo episódio da série preferida do seu filho.

– Estimule a criança a fazer outras atividades após o desenho favorito: assim que o programa acabar, desligue a TV e incentive-o a praticar algum esporte, brincar, dançar ou ouvir música.

– Durante as refeições, desligue a TV: essa é a hora que a criança deve se concentrar na comida e mastigar adequadamente os alimentos, para perceber quando está satisfeita. Do contrário, poderá comer mais do que precisa, favorecendo a obesidade. Sem contar que esses momentos são fundamentais para conversar e interagir mais com a família.

Fonte: Revista Crescer

Related posts

Como é o lá fora que a gente quer?

Conexões genuínas entre as crianças e a natureza podem revolucionar o nosso futuro. Mas será que essa descoberta ainda é possível nos grandes centros urbanos do mundo? Evidências científicas apontam que a falta de contato com a natureza pode contribuir para problemas físicos e mentais. No novo capítulo de “O Começo da Vida”, os principais

Leia Mais

Dia Mundial da Alfabetização

O Dia Mundial da Alfabetização é celebrado desde 1967, no dia 8 de setembro. Esta data foi criada pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), com o objetivo de incentivar a discussão sobre o tema no mundo todo com ênfase em

Leia Mais

Dia dos Pais

Tributo a um pai gigante Como se mede a estatura de um pai? Com uma régua de dois metros? Meu pai media alguns centímetros, talvez quatro ou cinco, além de um metro e meio, mas tenho certeza de que era um gigante que se debruçava à noite, em minha cama, para ajeitar o cobertor e

Leia Mais