Guest post: Maternidade Colorida no Comer para Crescer

topo_maternidadecolorida-320x169

Hoje temos o prazer de receber para um guest post a nutricionista Paola Preusse, do delicioso blog Maternidade Colorida, para contar sobre a experiência de voltar para a nutrição depois do nascimento da fofa da Maria Clara e também para dar muitas dicas espertas, fáceis e simples de alimentação saudável.

Com vocês, a gentil e doce Paola:

Oi gente tudo bem?
Sou nutricionista desde 2001, pós graduada em Fisiologia Endócrina, Neurológica e do Exercício pela UNIFESP.
Atuei na área por quase 9 anos e desisti (mais ou menos). Fui ser decoradora.
Sempre brinquei que, quando fosse mãe, voltaria a ser nutricionista por diversos motivos e há 10 meses sou mãe da Maria Clara.

Porque voltar a ser nutricionista, ou melhor, atuar na área quando fosse mãe?
Simples! Porque além de eu amar criança, ter adoração em trabalhar com elas, a necessidade de ensinar alguém desde pequeno é enorme, me realiza como pessoa, como profissional.
E é com as crianças que conseguimos muitas vezes tocar o coração dos pais e ensinar a famosa alimentação saudável pra eles.

Uma alimentação saudável está além de um prato de salada de alface com tomate, frango grelhado e arroz integral.
Está além de comer pão integral, iogurte desnatado e frutas.

Uma alimentação saudável é a junção adequada de todos os ingredientes nas suas refeições diárias.

Muita gente me fala:

– Mas doutora eu como direitinho. Almoço todo dia, meu prato é colorido, como salada e de sobremesa sempre são frutas.

Vendo esta frase, você pode até pensar que está comendo bem.
Mas aí vêm as outras perguntas:

Como é seu café da manhã, lanche da manhã, lanche da tarde, jantar?

Muitos de nós “achamos” que sabemos como deve ser uma alimentação e na Maternidade isso é mais forte ainda.

Falem a verdade, quando você vê uma mãe em alguma fase materna que você já passou, corre e dá alguma dica, não dá?

É normal, é do bem, costumo dizer que faz parte desta delícia toda e que cabe a nós aceitarmos ou não as dicas.

Com a alimentação não é diferente.

É pitaco na hora da amamentação, as dicas “infalíveis” da famosa última mamada pra garantir sua noite de sono, a receita da primeira papinha salgada, como fazer o tão complicado suco de laranja lima, qual fruta prende o intestino, qual solta e assim por diante.

Além dos grupos existentes de mães orgânicas, mães liberadas, mães caseiras, mães isso e mães aquilo.

Eu já fui classificada como mãe xiita. Aquela que nada vai dar pra sua filha, que é a chata e que quando falam comigo riem dizendo que deram isso ou aquilo pros seus filhos com certo meses de idade.

Como mãe e mulher, eu respeito todas as opiniões, não entro em briga ou discussões.
Como profissional, tenho que ensinar e alertá-las.

Ultimamente, a palavra que mais me arrepia a espinha é a EQUILÍBRIO.

Tenho ouvido muito frases do tipo:

Nossa alimentação é equilibrada.

Mas o que é equilíbrio pra você?
Será que seu equilíbrio é mesmo equilibrado?

Segundo o dicionário, equilíbrio significa:

Proporção, harmonia, comedimento, moderação cautelosa.

Se você dá 1 suco de caixinha por dia pro seu filho,
Se você dá gelatina 3X/semana de sobremesa pro seu filho,
Se você dá pettit suisse 2X/semana pro seu bebê,
Se você dá biscoito de polvilho no lanche pra variar a alimentação de seu bebê 3X/semana,
Se você dá bebida láctea achocolatada de caixinha pro seu filho 2X/semana,
Se você engrossa o leite de seu filho com farináceos,
Se você dá biscoito recheado 2X/semana pro seu filho,
Se você dá bolo industrializado 3X/semana pro seu filho.

Me desculpe, mas você não está sendo equilibrada.
Imaginem esses itens mesmo que em dias diferentes compondo o cardápio de seu filho.
Os exemplos que dei acima são típicos que muitas de nós que achamos que não fazem mal, que desconhecem sua verdadeira composição e a real quantia de açúcar, gordura e sódio que eles possuem.

Eu entendo que, com a correria do dia a dia, a mãe/mulher/profissional tem menos tempo pra ficar na cozinha preparando todas as refeições e acaba cedendo alimentos industrializados aos filhos. Entendo também que precisamos descansar e que os alimentos prontos servem pra facilitar nossa vida e nos ajudar.

Para facilitar nossa vida de forma mais saudável e “equilibrada” existem algumas dicas que podem te ajudar:

– Leia os rótulos dos alimentos para escolher os sucos de caixinha SEM AÇÚCAR
– Gelatina é pó de açúcar com corante, mas concordo que é uma boa pedida pra sobremesa, então que tal, fazer a gelatina sem sabor com o suco natural de sua fruta preferida? Está aí uma gelatina saudável;
– Pettit Suisse é rico em açúcar e indicado pras crianças acima de 2 anos e não para os bebês. Troque por uma fruta;
– Biscoito de polvilho é rico em sódio, o que não é indicado pras crianças. Escolha os biscoitos integrais;
– Bebidas lácteas achocolatadas são ricas em açúcar e gordura. Prefira o copo de leite com cacau que você mesmo prepara em casa;
– Os engrossantes são ricos em açúcar. Pra ter a ingestão das vitaminas e minerais que os fabricantes dizem ter, prefira uma vitamina de leite com fruta e aveia;
– Biscoitos recheados são ricos em açúcar e gordura, prefira os biscoitos integrais doces, tem até de chocolate (cacau);
Prefira os bolos caseiros sem recheios, troque a farinha de trigo normal por farinha de aveia ou farinha de trigo integral. Faça o bolo integral de qualquer sabor e congele em porções diárias.
Não é boa de cozinha? Existem lojas que vendem a preço super em conta bolos caseiros e são uma delícia.

Ultimamente, nossas crianças estão tendo hipertensão, problemas com colesterol e obesidade cedo demais.
Vale a pena mudarmos alguns de nossos hábitos e produtos que consumimos pra garantirmos saúde pras nossas crianças.

Fonte: Comer para crescer

Related posts

Como é o lá fora que a gente quer?

Conexões genuínas entre as crianças e a natureza podem revolucionar o nosso futuro. Mas será que essa descoberta ainda é possível nos grandes centros urbanos do mundo? Evidências científicas apontam que a falta de contato com a natureza pode contribuir para problemas físicos e mentais. No novo capítulo de “O Começo da Vida”, os principais

Leia Mais