Como reconhecer um(a) curitibano(a) nato(a)?

Como reconhecer um(a) curitibano(a) nato(a)?

Confiram abaixo uma singela homenagem aos 324 anos de Curitiba, pelas palavras de Jean Sigel, colaborador do blog Letrilhas e pai da Giovana, aluna da Trilhas. 

 
Como reconhecer um curitibano nato? 
Ao voltar da praia no verão ele fica com cor de água de vina (salsicha) cozida (essa ouvi do Eloi). Reclama do frio. Reclama do calor. Reclama da chuva e do Sol. Chama seu amigo de piá e seu inimigo de piá de bosta. No inverno gélido come pinhão cozido no sofá com cobertor, japona e chinelo com meia. Ele mora em uma casa sem calefação e o banheiro tem a mesma temperatura externa. Cata sapé do jardim e faz sapecada com pinhão. Reclama da geada nos gramados de manhãzinha mas tira fotos e posta – ahhh minha linda Curitiba.

Ele come pernil com verde na XV ou filet paranaense no bar palácio mas não indica pra qualquer forasteiro, só para os bons amigos. Fica puto com furões de fila, com pichadores e com música muito alta. Ele também xinga no futebol ou quem joga lixo na rua. Nesse caso ele para ao lado da pessoa e pergunta ironicamente “quando você vai pegar seu lixo e jogar no lixo?” Ele vai a feirinha de domingo, mesmo não tendo nada pra comprar. Ele não entende alguém daqui que torce pra time de São Paulo ou Rio. Desce a serra e come barreado ou milho cozido. Leva agasalho no carro sempre, mesmo no verão. Ele tem carpet (não carpete) em casa, mesmo sendo alérgico. Aliás o índice de rinite alérgica dispara em Curitiba naturalmente. Faz picanha fatiada e lingüiça bizineli com pão d ‘agua.

Não entende quem inventou o título de cidade sorriso, mas não gosta que digam que curitibano é frio. E não é mesmo, pois sempre terá um curitibano te convidando pra um churrasco na casa dele. Elogia o sistema de ônibus mas vai de carro mesmo. Contesta as piriquitas do EsTar mas regulariza as infrações de trânsito. Ainda vai a clubes exclusivos mas corre no parque e nas ciclovias. Ele fala do Jaime Lerner e lembra da família folhas. Ele odeia, critica, mas ama sua cidade. E ai de quem reclamar, que siga pro Afonso Pena. Parabéns Curitiba, cidade do mundo, minha cidade, cada vez mais Curitiba!

Foto: https://visualhunt.com/

 

Impactos Sexta Verde

Na Trilhas, aderimos à campanha mundial “Meet free monday”, que aqui no Brasil é conhecida

plugins premium WordPress