Cartão vermelho para o desperdício de alimentos

Campanha que busca reduzir a quantidade de comida que é jogada no lixo todos os anos chega aos campos de futebol brasileiros

13_08_13_BrasilDaCartaoVermelhoParaDesperdicioDeAlimentosProduzir e consumir alimentos de forma a resultar produtos saudáveis e acessíveis, visando diminuir ao máximo seu desperdício, como proposto pela campanha promovida pela FAO, além de uma das maneiras mais viáveis de combater a fome, é um dos elementos centrais da transição para uma sociedade mais sustentável. A redução do desperdício começa já nas etapas de plantio, armazenagem, processamento e distribuição de alimentos, que devem ser feitas de forma sustentável, considerando as necessidades e possibilidades socioambientais, em prol da comunidade global e do planeta. Para o consumidor, adotar como critérios para a compra não só o preço, mas também a qualidade, a origem, as informações sobre os impactos sociais e ambientais causados pela empresa fabricante pode trazer grandes benefícios para sua saúde, para a sociedade e para o meio ambiente.

A campanha da ONU “Pensar.Comer.Conservar. Diga não ao Desperdício”, lançada em janeiro, ganhou os campos de futebol brasileiros em agosto. O objetivo da iniciativa é fornecer informações para evitar o desperdício, reduzir o impacto ambiental e poupar recursos.

A mobilização ganhou mais força em 07 de agosto, durante o Campeonato Brasileiro de Futebol, quando uma faixa promovendo a campanha foi mostrada durante um jogo entre o Flamengo e a Portuguesa, no estádio Mané Garrincha, em Brasília.

Segundo o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), o Flamengo é um dos times mais populares do país, com mais de 35 milhões de torcedores, só no Brasil. Mais de 17 mil fãs pagaram ingresso para ver a partida entre os dois clubes.

O Mané Garrincha vai ser uma das arenas usadas durante a Copa do Mundo de Futebol no ano que vem pela FIFA. O estádio foi construído com vários dispositivos sustentáveis, como por exemplo, paineis solares para reduzir os gastos com energia e um sistema de coleta de água da chuva usado para irrigar o gramado.

O Pnuma avisou que continuará apoiando o governo brasileiro em projetos verdes. A agência da ONU vai fornecer também aos torcedores que forem assistir a Copa do Mundo em 2014 os chamados “passaportes verdes”, que incluem informações sobre regiões de turismo sustentável.

O Pnuma e a Organização para Agricultura e Alimentação, FAO, alertam que 1,3 bilhão de toneladas de comida vão parar no lixo todos os anos.

Fonte: Akatu

Related posts