DIÁRIO DE UM BANANA 1

Não é fácil ser criança. E ninguém sabe disso melhor do que Greg Heffley, que se vê mergulhado no ensino fundamental, onde fracotes subdesenvolvidos dividem os corredores com garotos mais altos, mais malvados e que já se barbeiam. Em Diário de um Banana, Greg nos conta as desventuras de sua vida escolar. Em busca de um pouco de popularidade (e também de um pouco de proteção), o garoto se envolve em uma série de situações que procura resolver de uma maneira muito particular. No primeiro livro da coleção, o autor e ilustrador Jeff Kinney nos apresenta um herói improvável e encantador.

DIÁRIO DE UM BANANA 3: A GOTA D`ÁGUA

Greg não se emenda mesmo. Mas agora é seu pai quem vai tentar botar um pouco de juízo na cabeça do garoto. Será que vai conseguir? Ou Greg vai estragar tudo? Qual será a gota d’água que vai fazer transbordar a paciência de seu pai?

DIÁRIO DE UM BANANA 4: DIAS DE CÃO

Férias de verão: o tempo está lindo, e toda garotada está se divertindo ao ar livre. Onde está Greg Heffley? Dentro da sua casa, jogando videogame com as cortinas fechadas. Greg, um “caseiro” assumido, está vivendo sua última fantasia de verão: nada de responsabilidades e regras. Mas a mãe do Greg tem uma visão diferente para um verão ideal…muitas atividades fora de casa e “união da família”.

DIÁRIO DE UM BANANA 5: A VERDADE NUA E CRUA

No quinto volume da série, nosso herói Greg Heffley, o Garoto Banana, se vê diante de novos desafios e vai ter de se superar para dar conta de todos! Logo ele, que sempre teve tanta pressa para crescer, começa a se questionar se vale mesmo a pena ingressar tão rápido no “mundo adulto”.

Chiclete e os tênis mais fedorentos do mundo

Chiclete vai ao Museu de Ciências e visita a exposição “Ai, que nojo!”. Ali ele conhece a Máquina do Vômito, o Medidor de Arrotos e os Puns Musicais. É quando ele descobre que seu nariz tem uma capacidade incrível de perceber cheiros! Então ele mergulha numa porção de coisas fedorentas e compete com sua melhor amiga, Sofia, pelo prêmio no concurso “Os Tênis mais Fedorentos do Mundo”.

 

CHAPEUZINHOS COLORIDOS

 

As histórias de Chapeuzinhos Coloridos começam como o “era uma vez…” de todos os bons contos de fadas. Mas se as fábulas clássicas serviam apenas para ensinar e divertir, as histórias do livro de José Roberto Torero e Marcus Aurelius Pimenta querem estimular a imaginação dos pequenos leitores.
E se o chapeuzinho de Chapeuzinho Vermelho não fosse vermelho? E se o Lobo fosse bonzinho? E se houvesse um romance entre o Caçador e a Mãe? E se tudo fosse um plano diabólico da Avó?
Com uma mudancinha aqui e outra ali, os autores transformam uma história clássica em vários pontos de vistas, para crianças com as mais diferentes histórias e visões de mundo.

OS VIZINHOS DO PEQUENO NICOLAU

Mais uma vez, em Os vizinhos do Pequeno Nicolau, o leitor é rendido pela deliciosa e surpreendente simplicidade das crianças, que se identificam com a lógica toda própria de Nicolau, suas tiradas divertidas e conclusões perspicazes sobre as situações do dia a dia. A grande novidade é que a família de Nicolau acaba de ganhar novos vizinhos. Enquanto seus pais tentam lidar com o irremediável fato de ter que dividir as fronteiras da casa com estranhos, Nicolau, por sua vez, não vê a hora de brincar com a filha dos novos moradores, que tem a sua idade.

AS BRINCADEIRAS DO PEQUENO NICOLAU

As brincadeiras do Pequeno Nicolau retrata as peripécias cotidianas de Nicolau e seus camaradas, sempre permeadas pela deliciosa e surpreendente lógica infantil e temperadas pelas observações perspicazes do narrador-personagem, um garoto cheio de vida e senso de humor.

O NATAL DO PEQUENO NICOLAU

Ao receber o conselho dos pais de que deveria ser generoso nesta época, e que, ao invés de pedir presentes para ele, deveria pedir para os seus amigos e pessoas que ama, Nicolau cria uma lista de presentes inusitada para o Papai Noel: “O que meus pais gostariam de ganhar seria um carrinho no qual eu possa entrar e dirigir e que anda sozinho sem que seja preciso pedalar e que tem faróis que acendem de verdade. (…) Para mim mesmo, como já disse, não quero nada”.

AS SURPRESAS DO PEQUENO NICOLAU

Quinto de uma série de oito volumes, o livro aborda a forma engraçada como Nicolau encara os acontecimentos do cotidiano, elevando os eventos mais triviais a algo espantoso e deslumbrante. O menino esperto e bagunceiro – mas de uma ingenuidade comovente – surpreende e encanta os pais, amigos e vizinhos com sua espontaneidade, fazendo da obra uma verdadeira caixinha de surpresas também para os leitores.

ZEUS (série hotel Olimpo)

O título é o primeiro volume da série Hotel Olimpo, que, pelo viés da ficção, visa levar a rica mitologia grega ao público infantojuvenil. Legado cultural da humanidade, os deuses da Grécia Antiga foram cultuados durante séculos e séculos e geram fascínio até hoje, por sua composição humana – tanto a compleição física quanto o frenesi de sentimentos de toda natureza – e convívio entre os homens, conjugando qualidades e defeitos como qualquer um.

POSEIDON (Série Hotel Olimpo)

As portas do Olimpo estão abertas. Depois de apresentar o impetuoso e mulherengo Zeus e sua fascinante esposa, Hera, à garotada, a italiana Sabina Colloredo conta agora a história de outro célebre hóspede da série Hotel Olimpo, o temido e irrefreável deus dos mares, das tempestades e dos terremotos, em Poseidon – Deus do mar sempre na crista da onda. O livro é o terceiro da coleção, que traduz, pelo viés da ficção, a história dos deuses da mitologia grega para o público infantojuvenil em livros divertidos.

 AFRODITE (Série Hotel Olimpo)

Em Afrodite, apesar de a deusa ter surgido para trazer amor e serenidade à Terra, acaba tendo que evitar os ciúmes das mulheres e os olhares dos homens, e, para isso, é obrigada a casar-se com Hefesto – um deus habilidoso, bom, justo e trabalhador, porém feio. Uma tortura para ela, que já estava de olho no deus Ares, um pedaço de mau caminho. Para se vingar e mostrar como o amor doentio pode ser perigoso, ela coloca um feitiço em Pigmalião, o rei de Chipre – belíssimo homem, solteiro e escultor, que se apaixona loucamente pela estátua que ele mesmo faz de Afrodite. Mas aprende também que beleza não é assim tão importante.

HERA (Série Hotel Olimpo)

Em Hera, a autora parte do “renascimento” da futura esposa de Zeus, retirada da barriga do pai, o titã Cronos, junto com seus outros irmãos – Deméter, Poseidon, Héstia e Hades – com a ajuda do soberano do Monte Olimpo. Único sobrevivente da carnificina promovida pelo pai, que devorara os cinco primeiros filhos por medo de que eles lhe tirassem o trono, o sedutor e volúvel Zeus logo se apaixona pela bela irmã de olhos verdes e “cabelos tão negros quanto uma noite sem lua”. Mas, do casamento às brigas é “um pulo”.

SOU A MAIOR COISA QUE HÁ NO MAR

Quando uma lula gigante enumera todas as criaturas do oceano, percebe que é muito maior que a maioria delas. Maior que os camarões, maior que os peixes, maior que os caranguejos, maior até que as tartarugas marinhas e que os tubarões. A lula azul cruza o oceano orgulhosa de ser a maior das criaturas que encontra e repetindo o seu refrão, quase como uma criança de três anos, quando se depara com uma gigantesca baleia e é engolida por ela. Fica, então, entristecida por um breve período até perceber que é a maior coisa que há dentro da baleia, que também engoliu as outras criaturas do mar.

RODOLFO, O CARNEIRO

Rodolfo é um carneirinho, branco e fofo como todos os outros na cidade de Pererecópolis, que, mesmo após um dia agitado, não consegue dormir. Ele sente calor, depois sente frio, acha tudo muito claro ou tudo muito escuro, sai em busca de um lugar mais tranqüilo, mas nada adianta. Até que ele resolve contar coisas. Começa contando suas patas, depois conta bilhões de estrelas, e nada do sono chegar. Até que ele resolve contar… carneirinhos. E descobre que faltava contar apenas uma coisa para encontrar o sono.

DOLORES DOLORIDA

Do alto da árvore, dona coruja, sábia e desconfiada, sabe bem qual é o remédio que vai curar Dolores. A bicharada, então, resolve organizar uma grande festa para celebrar o fim da primavera e a chegada do verão e acaba se esquecendo de convidar a doente (afinal, ela precisa de descanso, não é mesmo?!). Será que a dolorida serpente vai ficar fora dessa ou dará, finalmente, adeus a suas dores?

JOÃO MAIOR DO QUE UM CAVALO E MARIA MENOR DO QUE UM BURRO

Ambientada em uma manhã primaveril, a narrativa se inicia com o nascimento de dois futuros apaixonados que nasceram tão perto e, ao mesmo tempo, tão longe, oriundos de famílias distintas: João Maior Do Que Um Cavalo – da Família Maior Do Que Um Cavalo – e Maria Menor Do Que Um Burro – da Família Menor Do Que Um Burro. Assim como sugere o nome dos personagens, João era tão grande – e Maria tão pequena – que ela lhe cabia na palma da mão!

TATO, O GATO

O primeiro dia de aula geralmente é um dia de nervosismo para todas as crianças. Por que não o seria também para os gatos? No livro de Rob Scotton, Tato é um gatinho felpudo prestes a enfrentar seus primeiros desafios numa escola. E, por isso, sua cauda se enrola de preocupação! Ele tem medo de não fazer amigo algum. Para minimizar sua ansiedade, ele decide levar seu pequeno rato de estimação, Souza, dentro da lancheira e acaba criando uma tremenda confusão quando a turma descobre a presença dele na sala de aula.

O Maior Mágico do Mundo

Respeitável público!
A Editora Biruta tem o prazer de apresentar…
O MAIOR MÁGICO DO MUNDO!!!
Ele vai tirar um coelho da cartola? Vai fazer uma pessoa da plateia desaparecer?
Imagine, é bem melhor que isso!
Na obra de Luiz Antonio Aguiar, com as ricas ilustrações de Laurent Cardon, a mágica vai muito além da cartola.  Esse espetáculo tem também monstros de outro planeta e polvos flutuantes.Ah, o Mágico precisa de um voluntário da plateia para um truque meio… arriscado. Alguém se atreve?

QUE JOÃO É ESSE? QUE MARIA É ESSA?
João-deitado e Maria-mole, João-teimoso e Maria-fumaça, João-teneném e Maria-faceira… Vixe, Maria! É João e Maria que não acaba mais. Conheça, através dos poemas e dos desenhos deste livro, doze desses casais – joões e marias que você nem imaginava existir

 

Os Oito Pares de Sapato de Cinderela

Cinderela continua querendo muito ir ao baile e, sem ter o que vestir, conta com a ajuda mágica da Fada Madrinha. Mas, e se ela fosse ajudada pela Fada do Verão? Iria de chinelos à grande festa? E se por acaso aparecesse a Fada do Inverno e inventasse de calçar botas em Cinderela?

SE VOCÊ FOSSE UM MINUTO

Se você fosse um minuto, você mediria tempo. Você estaria na hora de acordar as pessoas, no momento de terminar uma corrida ou no tempo de assar uma deliciosa pizza. Onde mais você poderia estar, se você fosse um minuto?

SE VOCÊ FOSSE UM POLÍGONO

O polígono pode ser encontrado em diversas situações de nosso cotidiano. Com ilustrações divertidas, o texto aproxima a criança dessa figura geométrica. O conceito de polígono e a sua relação com as outras figuras geométricas são apresentados de maneira simples e lúdica. O pequeno leitor encontrará um polígono irregular nas pipas de uma família de hipopótamos e descobrirá, observando o desenho da casa dos sonhos do urso Douglas, que o triângulo é um tipo de polígono.

SE VOCÊ FOSSE UMA FRAÇÃO

O conceito de fração é introduzido por meio de ilustrações divertidas que facilitam a apropriação pelos alunos.
Por meio de situações-problema, são apresentados os conceitos de adição de frações, as noções de metade, quarta-parte, e comparação entre frações.
A apresentação dos conceitos avança em complexidade, gradualmente, ao longo do texto.

SE VOCÊ FOSSE UM CENTÍMETRO

Usar as unidades de medida para se comparar aos outros ou comparar objetos é uma prática comum entre pequenos, mesmo que não tenham ainda noção dos conceitos: mais alto, mais magro, mais forte, perto, longe etc.
Com a chegada dos aparelhos modernos de televisão passou-se a falar em polegadas, embora a maioria das pessoas não tenha noção da relação entre centímetros e polegada. O texto analisa essa relação explorando as polegadas de televisão e a melhor clareza de imagens. As ilustrações são divertidas e exploram situações cotidianas com os personagens animais.

O MENINO DOS PÉS DE OURO
Douglas Dourado tem dedos mágicos!
Ele pode correr tão rápido quanto um raio e chutar a bola como o Beckham. Mas Douglas Dourado é tão gordinho que de jeito nenhum poderia jogar futebol.

Related posts

Trilha Solidária

Há quase 20 anos, a Trilhas recebeu um pedido para ajudar a arrecadar alimentos para uma instituição de caridade. A vontade de ajudar e de ser solidário contagiou a escola e assim começou o projeto Trilha Solidária. A contribuição é voluntária e a arrecadação é feita da seguinte maneira: no começo de cada mês, a

Leia Mais

11 DE JUNHO TEM FESTA JUNINA NA TRILHAS

PROGRAMAÇÃO 9h às 12h30 – Festa Junina para os (as) alunos (as) do Ensino Fundamental I e II 14h às 17h30 – Festa Junina para os (as) alunos (as) da Educação Infantil Nosso arraiá está chegando! Para quem já participou noutros anos, é hora de recordar o quão especial este evento é para a comunidade

Leia Mais