Por que os adultos não fazem o que as crianças sabem?

Foi essa a pergunta que Mariana me lançou no momento que folheávamos um livro. Juro que desta vez não foi proposital, o assunto da aula era outro qualquer. Mas claro que para uma criança curiosa como essa não basta apenas uma página, teria que explorar o livro todo. Foi assim que chegamos à página que mostrava alguns problemas ambientais: lixo, desperdício, sprays… aqueles clichês que estamos carecas de saber. Ela passou um tempo refletindo sobre as imagens e me lançou a pergunta: “Por que os adultos não fazem o que as crianças sabem?”. Minha primeira vontade de resposta foi querer dar o bom exemplo (ninguém quer parecer politicamente incorreto): “Mas eu cuido do planeta. Eu separo e lavo o lixo. Vou ao mercado com minhas sacolinhas retornáveis. Eu isso, eu aquilo…!”.

Sou incapaz de simplesmente dar respostas a uma criança sem antes poder explorar o que passa dentro da sua cachola! Meu instinto sempre é devolver para eles ainda mais perguntas. Mas pra essa questão, eu não tinha mesmo uma resposta. Por que os adultos não fazem o que as crianças sabem?

A única coisa que consegui devolver à garota foi: “Mari, de que adulto você está falando?”. Foi ótimo (na verdade, um enorme orgulho) ouvi-la falar de todas as atitudes das quais repudiava, e pra cada uma delas Mariana tinha uma solução. Soluções bem praticáveis por sinal. “Minha mãe nunca deixa eu ir pra escola de bicicleta! Disse que eu preciso crescer mais!”, ideia bem pertinente pra quem está preocupado com nossa atmosfera. Mas é claro que as preocupações de sua mãe são outras…

Mariana tem boa vontade e muitas boas ideias. Por ela, mudaria o mundo inteiro. A começar pelos adultos. Mas se ela não tiver aprovação do próprio adulto, aí fica impossível. Aqui estão mais alguns questionamentos das crianças que valem a nossa reflexão:

  • Eu sempre quero vir de bike, mas minha mãe sempre diz que é muito longe, e que preciso aprender mais pra andar na rua;
  • Eles deveriam usar mais o ônibus porque levam mais pessoas de uma única vez;
  • Carros deveriam ser feitos somente para idosos e deficientes;
  • Por que tem gente que não se incomoda com a casca de banana junto das caixas de leite dentro do lixo?;
  • Muita gente não pensa antes de comprar. No mercado, os adultos sempre falam que não podem comprar muitas coisas pras crianças, mas sempre estão comprando mais do que as crianças. Celulares, carros, computadores… a regra deveria valer pra todo mundo! Compram de novo o que eles já tem.  Por que querem comprar mais uma televisão se já temos 4 em casa?;
  • Os adultos ficam assistindo TV pensando em comprar mais coisas que eles já tem em casa.
  • Por que eles não trocam coisas, ao invés de jogar fora?

Acho que as crianças poderiam salvar o mundo. Mas os adultos precisam deixar!

 

Texto da professora Thaís Goulart.

Related posts

Como é o lá fora que a gente quer?

Conexões genuínas entre as crianças e a natureza podem revolucionar o nosso futuro. Mas será que essa descoberta ainda é possível nos grandes centros urbanos do mundo? Evidências científicas apontam que a falta de contato com a natureza pode contribuir para problemas físicos e mentais. No novo capítulo de “O Começo da Vida”, os principais

Leia Mais

Dia Mundial da Alfabetização

O Dia Mundial da Alfabetização é celebrado desde 1967, no dia 8 de setembro. Esta data foi criada pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), com o objetivo de incentivar a discussão sobre o tema no mundo todo com ênfase em

Leia Mais

Dia dos Pais

Tributo a um pai gigante Como se mede a estatura de um pai? Com uma régua de dois metros? Meu pai media alguns centímetros, talvez quatro ou cinco, além de um metro e meio, mas tenho certeza de que era um gigante que se debruçava à noite, em minha cama, para ajeitar o cobertor e

Leia Mais