Inverno: mesmo nos dias frios, o sol merece atenção

Não é só no verão que é preciso proteger as crianças dos danos causados pelos raios solares. Veja dicas

Por Ana Paula Pontes – atualizada em 21/06/2013 11h44

shutterstock_55370695Se você pensa que é só no verão que é preciso proteger as crianças do sol, é bom começar a ter sempre um protetor solar a mão mesmo nos dias frios, em que não se sente a força do sol, dando a impressão de que ele não queima.

E não é verdade. Além de a pele ficar mais sensível e ressecada por conta dos banhos quentes e do vento, que tira sua proteção, os dias de céu limpo fazem com que a ação ultravioleta chegue com mais intensidade, causando queimaduras inesperadas. Mas um passeio com os filhos no parque num dia nublado também merece atenção. “As nuvens filtram até 60% da radiação, e o restante chega até nós”, afirma a dermatologista Flávia Addor, da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Outro cuidado a ser tomado com as crianças são as viagens para as montanhas, muito procuradas nos fins de semana e nas férias nas estações mais frias. “À medida que subimos, a incidência solar também aumenta”, diz Flávia. E os danos provocados pela falta de proteção com o sol para as crianças vão desde pintas e sardas, que podem surgir na adolescência, até envelhecimento precoce, manchas e câncer de pele a longo prazo.

“Prevenir é a melhor forma de evitar problemas com o sol, e o hábito deve começar na infância”, diz o dermatologista Mauro Enokihara, do Grupo Brasileiro de Melanoma. Caso a criança por algum motivo tenha ficado exposta sem proteção, observe-a, hidrate-a e procure um médico. Mauro enfatiza ainda que a fotoproteção não se restringe aos filtros solares. Veja abaixo dicas dos especialistas para proteger as crianças das radiações:

  • – Passe protetor solar em cremes específicos para crianças. E de forma correta. Estudos comprovam que, se o produto não for aplicado corretamente, a proteção fica prejudicada. Por isso, é recomendado passar o creme duas vezes, seguidamente;
  • – Passe o produto pelo menos 20 minutos antes da exposição solar e reaplique a cada duas horas;
  • – Evite horários de pico, entre 10h e 16h, em que os raios são mais prejudiciais;
  • – Coloque camisetas, chapéus, bonés e óculos escuros. Prefira os que ofereçam fator de proteção ultravioleta.

FONTE: Revista Crescer

Related posts

Como é o lá fora que a gente quer?

Conexões genuínas entre as crianças e a natureza podem revolucionar o nosso futuro. Mas será que essa descoberta ainda é possível nos grandes centros urbanos do mundo? Evidências científicas apontam que a falta de contato com a natureza pode contribuir para problemas físicos e mentais. No novo capítulo de “O Começo da Vida”, os principais

Leia Mais