Resenhas literárias de junho, 2017

Conheça o acervo da nossa biblioteca!

 

ZUMBI DOS PALMARES NOVO
Marcos Antonio Cardoso/ Maria de Lourdes Siqueira 

 

A publicação introduz o leitor aos assuntos relativos ao povo negro no Brasil por meio de um texto leve, fundamentado em pesquisa histórica. Retoma assuntos como a resistência do povo escravizado em terras brasileiras, com especial destaque para a luta do rei africano Zumbi, símbolo da resistência.

 

 

NIKKÉ
Edimo de Almeida Pereira

 

Em Nikkè, os elementos terra e céu se encontram, inaugurando um diálogo que aponta para caminhos de esperança e transformação. Fios de cabelo puxam e amarram a trama, dando consistência ao sonho, unindo a terra ao céu, o inalcançável ao imprescindível, entrelaçando-se para mobilizarem o encontro entre as diferenças e criarem uma aliança capaz de transformar um cenário de fome em seu oposto: a abundância.

 

 

MIZU E A ESTRELA
Margarida Cristina Vasques 

 

Em uma aldeia do Zimbábue, o garoto Mizu aprendeu sobre a força da amizade e sobre o amor maior, aquele que nos faz imensos como o firmamento do céu e transforma a vida em uma fantástica história que merece ser contada. Então? Vamos ouvir, vamos ouvir…, pois no enredo desta história, serei seu narrador. Sou Bombô, o contador de histórias? Tudo começou ..

 

 

ORANYAM E A GRANDE PESCARIA
Dayse Cabral de Moura

Não pense que é só mais uma história de pescador! Ela aconteceu no rio Niger próximo da cidade de Oyó no continente africano. Onde mora Oranyam, menino de grande coração e que adora aventura. Ele e seus amigos, Oladelê e Kayodê vão sair para pescar. Oranyam pesca um grande peixe. Que rio generoso! Por causa deste acontecimento, o menino tem uma ideia maravilhosa para compartilhar sua boa sorte e reunir toda a aldeia. Assim, ele pede ajuda da vovó Dandara e tem um bom motivo para convidar o sábio vovô João. Em torno do Baobá, árvore da vida, o vovô promete contar histórias fascinantes e aproveita para reforçar os ensinamentos do seu povo.

 

CHICO JUBA
Gustavo Gaivota 

 

O Chico é corajoso feito um leão e tem a imaginação do tamanho de sua juba! Ele é um grande inventor de xampus que pretende solucionar as incríveis reviravoltas de suas mechas. Essa não é uma tarefa fácil e Chico não poupará nenhuma de suas mirabolantes receitas. Seus esforços o levarão à incrível descoberta de que podemos brilhar sendo quem somos: o segredo é cuidar das raízes.

 

 

CHEIRINHO DE NENÉM
Patricia Santana 

 

Fala da emoção de se receber um novo irmãozinho. Ao contrário do ciúme, medo e insegurança que muitas crianças sentem quando chega o irmão ou a irmã, para o personagem do livro o sentimento é de comemoração e alegria. É inspirado em Víctor, filho da autora, que aguardou ansiosamente o nascimento de sua irmã.

 

 

AS TRÊS VIDAS DE FRED
Carmem Lucia Eiterer

Este livro fala da adoção de um garoto negro em idade pré-adolescente por um pai branco, solteiro. Há urgência no ritmo do texto; urgência reclamada por quem não pode se resignar com a dor gerada pelo preconceito e por isso a denuncia. O livro também anuncia que é a amizade e a cumplicidade que criam e reforçam os vínculos, como no caso de pai e filho da história. Os sentimentos do narrador indicam e desmontam as engrenagens da discriminação para contar uma história de amor.

 

 

QUERO SER DO MEU TAMANHO
Angelica Sátiro 

 

Sentindo-se ora como uma baleia numa lata de sardinhas, ora como uma formiga num mundo de elefantes, o personagem do livro passa por diferentes experiências para tentar descobrir qual é o seu tamanho.

 

 

ASA DA PALAVRA
Adriano Bitarães Neto

O desejo do narrador bate de frente com o do pai, de quem as palavras saíam em linha reta direto pro alvo. Mas as palavras do filho queriam dar voltas, não tinham alvo, elas tinham asas e queriam era voar. “Mineiro de Santo Antônio do Grama, formado em Letras pela UFMG e professor de literatura, Adriano Bitarães Netto estreia na ficção com um belo texto infantojuvenil, que pode ser lido pelos adultos com o mesmo encanto.

 

 

 

JOÃOZINHO E MARIA
Ronaldo Simoes Coelho /  Cristina Agostinho

 

Era uma vez uma linda princesa… Era uma vez um príncipe encantado que vivia num lindo castelo… Assim começa a maioria dos contos de fadas clássicos, que alimentam a fantasia infantil geração após geração. Mas… e se Perrault, Andersen e Grimm tivessem nascido no Brasil? Como seriam os seus contos? É sob essa perspectiva que Ronaldo Simões Coelho e Cristina Agostinho, com sua larga vivência na literatura infantil, recontam essas histórias, ambientando-as nas diversas regiões do nosso país, transformando personagens que nada têm de brasileiros em seres com nosso rosto e nossa pele, enfrentando monstros e bruxas do nosso imaginário cultural. Ler os livros desta coleção é reimaginar a fantasia dentro da fantasia, sem perder o encantamento da tradição.

 

Comentar