Lancheiras munidas de saúde!

Hoje o tema é a lancheira da criançada! Aqui na Trilhas temos duas opções para os alunos: consumir o lanche da escola ou trazer lanche de casa. Este texto foi feito especialmente para as famílias que optam por enviar o lanche de seus filhos!

Minha primeira pergunta como nutricionista é: “O que você tem mandado de lanche diariamente para seu filho?”. Comida de pacotinho, a meu ver, não vale. O que normalmente vejo nas lancheiras dos alunos é o seguinte:

suco/água de coco/chá mate/bebidas lácteas/achocolatado de caixinhas
bolacha salgada ou doce/bolo/pão bisnaguinha/torradinha industrializados

Minha linha, dentro da nutrição, é a de que precisamos suprimir ao máximo os produtos industrializados da nossa dieta e consumir o máximo de produtos caseiros, ou seja, preparações feitas dentro da nossa casa ou até mesmo pelas padarias (que não lançarão mão de utilizar ingredientes artificiais, química pesada, para “maquiar” a preparação). Seguindo esta linha, estas opções que citei acima não são adequadas porque tem ingredientes artificiais, que não vem da natureza. Se pensarmos que são crianças consumindo este tipo de produto, e estão em fase de crescimento e de definição dos hábitos alimentares, o alerta deve ser vermelho!

Já chegaram a ler os ingredientes de um suco de caixinha? Acidulante, aromatizante, espessante, antioxidante são alguns dos aditivos químicos utilizados nestas preparações. Para se aprofundarem no tema, cliquem aqui. Nas bolachas, além disso tudo, ainda podemos encontrar gordura vegetal hidrogenada. Caso queiram saber mais sobre algumas opções que vejo constantemente os alunos consumindo, cliquem aqui.

No pão bisnaguinha, o açúcar aparece como segundo ingrediente em maior quantidade na preparação, e ainda temos conservante. Há pouco tempo tive contato com uma outra opção de lanche que é chamado de eqlibri panetini, o que dá uma alusão de que o produto é saudável, equilibrado, quando na verdade ele não tem muita diferença dos salgadinhos tradicionais. Ingredientes como maltodextrina, proteína hidrolisada de soja, glutamato monossódico, aromatizante, umectante, corante e acidulante fazem parte da lista das torradinhas que se travestem de saudáveis. Nem o famoso baconzitos, proibidos de serem consumidos aqui na Trilhas, tem tantos aditivos químicos.

Aos que quiserem abandonar o hábito de consumir produtos industrializados e oferecer opções mais saudáveis aos filhos, sugiro:

– suco integral (normalmente os que não possuem conservante são os de uva e maçã, mas é sempre bom ler os ingredientes), água de coco natural ou chá sem açúcar (hortelã, menta, capim limão, camomila…). Sempre digo que não me preocupam as crianças que não são acostumadas ou não gostam de beber enquanto comem. Os nutrientes encontrados nos sucos são muito mais completos e diversos nas frutas in natura, ou seja, trocar suco de laranja pela laranja é uma troca muito inteligente do ponto de vista nutricional!

– pão/bolo/assados caseiros. Caso não seja possível fazer em casa, dá para lançar mão das produções da padaria, como mencionei;
– frutas

Se estiver empolgado e quiser incrementar a lancheira, uma boa opção é mandar castanhas e frutos secos e complementar com opções de saladinha (pepino em palito, cenoura em palito, tomate cereja orgânico, ovo de codorna). Vale mandar até batata doce/salsa/inglesa/abóbora no forno, tipo “chips”, assados no forno.

É importante enfatizar que as crianças reproduzem os hábitos que tem em casa. Caso os hábitos não sejam saudáveis, em primeiro lugar, os adultos da casa é que precisam mudar para depois pensar numa mudança dos demais integrantes da família. Isso vale também para todos os lanches “empacotados”. Esta mudança dos adultos fará com que as crianças aceitem melhor as novas opções saudáveis e caseiras de lanche!

Na minha casa, as minhas filhas adoram me ajudar na cozinha! Percebo que, quando estão envolvidas cozinhando, ficam mais abertas à experimentação depois que a preparação está pronta! Envolva seu filho! Faça umas receitas legais com ele. Se durante a semana é difícil, por causa do trabalho, tire um tempinho no fim de semana e já prepare pão, bolo, bolachinha/cookie para garantir os lanches da semana! Vale até congelar, se houver necessidade.

Antes de encerrar o texto, não posso deixar de fazer uma última pergunta:
Quem faz o lanche do seu filho: a indústria ou você?

Sei da praticidade, mas muitas vezes perdemos tempo com coisas que consideramos importantes e deixamos em segundo plano a alimentação. Sei da dificuldade que é modificar algo que estamos acostumados a fazer, mas, como nutricionista, asseguro a todos de que o esforço será recompensado com muitos anos de saúde!

 

Fernanda Galvão
Nutricionista, diretora administrativa da Escola Trilhas e autora do blog “Sobre a Mesa”: www.sobreamesanutricao.wordpress.com.

Comentar