28 de maio: Dia do Brincar!

Na última semana do mês de maio, a brincadeira esteve ainda mais presente no dia a dia da Trilhas, em comemoração ao Dia Internacional do Brincar: 28 de maio.

Esta data foi estabelecida em 1990, durante uma conferência da International Toy Library Association, ITLA (Associação Internacional de Brinquedotecas). Para o ITLA, a razão de promover o Dia do Brincar é enfatizar a importância das brincadeiras para todas as pessoas, especialmente para as crianças. Ao brincar, os pequenos aprendem a falar, fazer amigos e ainda se exercitam. Também começam a desenvolver habilidades, como concentração, imaginação, auto-expressão, além de adquirir conhecimento. Outro aspecto importante sobre o brincar é que as brincadeiras colocam as pessoas em contato, promovem a interação.

Pelo pátio, pelo bosque, nas salas de aula e no auditório, as brincadeiras deixaram nossa semana mais divertida! Com o objetivo de valorizar ainda mais a diversão, a fantasia, o contato com as pessoas e a interação mediada pela brincadeira, a Trilhas desenvolveu atividades especiais entre os dias 23 e 27 de maio, como o Dia do Cabelo Maluco, Dia do Pijama, Dia do Ridículo, Dia do Maluco e uma Festa a Fantasia.

 

Alunos e professoras brincam no parquinho, no dia da fantasia!

Dia da fantasia no Infantil II e III

 

A brincadeira na prática pedagógica

A importância de valorizar as brincadeiras e os momentos de brincar durante o processo de aprendizagem são temáticas sempre presentes na formação continuada dos professores da Trilhas. Mensalmente, a equipe participa de oficinas com o arte-educador Nélio Spréa, Mestre em Educação pela UFPR, com formação em Música pela FAP, produtor cultural e pesquisador interessado em explorar o universo das brincadeiras infantis e sua importância na formação social dos sujeitos.

Em 2010, Nélio realizou o documentário “Brincantes”, fruto de uma extensa pesquisa realizada em escolas públicas com crianças de 3 a 11 anos, durante os intervalos de recreio. O documentário observa a prática das brincadeiras, dá voz às crianças e privilegia o seu argumento. Para Nélio, o que se espera com o documentário (disponível para empréstimo na Biblioteca da Trilhas) é que a comunidade escolar reconheça a si própria não apenas pelas suas normas ou pelo seu currículo oficial, mas também pela cultura produzida e experimentada cotidianamente pela sua comunidade, da qual as crianças são parte essencial.

“Dos jogos de mãos às coreografias improvisadas, da mãe polenta ao polícia e ladrão, o recreio é o tempo em que as crianças produzem cultura não só pelo que assimilam na experiência com os adultos, mas, sobretudo a partir das relações que estabelecem entre si, na intimidade dos grupos dos quais fazem parte”, Nélio Spréa.
Na entrevista abaixo, Nélio conta um pouco a respeito do seu trabalho e sua percepção sobre a importância  da brincadeira estar presente na vida das crianças.

O brincar na poesia de Manoel de Barros

Manoel Wenceslau Leite de Barros nasceu no Beco da Marinha, beira do Rio Cuiabá, no Estado de Mato Grosso, em 1916. Publicou seu primeiro livro em 1937, mas o reconhecimento do público aconteceu nos anos 80. Manoel de Barros sempre manifestou sua identificação com a infância e costuma relacionar o fazer do poeta e o fazer da criança. Para ele, se a palavra é a matéria-prima de que dispõe o poeta para sua criação, considera que também a criança se utiliza da linguagem para recriar e transfigurar a realidade.

“Com certeza, a liberdade e a poesia a gente aprende com as crianças”, Manoel de Barros.

Com 95 anos, cerca de 20 livros publicados, consagrado por diversos prêmios literários, é atualmente o escritor brasileiro que mais vende no gênero poesia. Um dia Manoel escreveu: “Noventa por cento do que escrevo é invenção. Só dez por cento é mentira”. Esta frase inspirou o título do filme “Só dez por cento é mentira”, uma biografia inventada que alterna sequências de entrevistas inéditas do escritor, versos de sua obra e depoimentos de leitores ‘contagiados’ por sua literatura.

Aqui na Trilhas, quando se fala em Manoel de Barros, as pessoas vão logo dizendo: fala com a Silvia Pandini! Contagiada pela literatura de Manoel, nossa assessora pedagógica é fã incondicional do poeta e topou fazer uma leitura de poemas do livro Memórias Inventadas, em homenagem ao Dia do Brincar. Ouça aqui:

[display_podcast]

 

 

Diversão e aprendizagem na internet!
Que tal reservar um tempo para navegar com seu filho por sites divertidos, que promovem a aprendizagem e resgatam nossa cultura?

4 comentários

  1. Patrícia Guillon

    Acho a iniciativa da escola perfeita! Parabéns!

  2. Adriano

    A iniciativa é muito boa, parabéns!

Comentar