Sobre a relação entre a infância e as telas

De brincadeiras de quintal ou de rua, brinquedos feitos à mão e muitos jogos populares, cooperativos ou competitivos, de mãos, bola, corda ou pega passamos para rotinas em que as crianças valorizam o tempo que passam em frente a TV, assistindo a desenhos de canais “infantis”, interagindo com jogos eletrônicos diversos ou navegando na internet com seus microcomputadores ou tablets.

Continuar lendo

Danielle Gross de Freitas

Pedagoga e Mestre em Educação pela Universidade Federal do Paraná, Especialista em Gestão de Pessoas, Psicopedagoga e Assessora Pedagógica na Escola Trilhas.