Período de imunização continua enquanto durarem os estoques de vacinas das unidades de saúde.

A meta da Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba é vacinar 80% das 95 mil crianças entre seis meses e 10 anos.
A meta da Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba é vacinar 80% das 95 mil crianças entre seis meses e 10 anos.

A partir de agora, crianças de até 10 anos também podem ser vacinadas contra a gripe em Curitiba. A meta da Secretaria Municipal de Saúde é vacinar 80% das 95 mil crianças entre seis meses e 10 anos.

A vacina está disponível nas 109 unidades básicas de saúde da capital. Pessoas com doenças crônicas também podem ser imunizadas. Elas devem apresentar prescrição médica no ato da vacinação. Aqueles pacientes que já fazem parte de programas de controle das doenças crônicas do SUS devem ir às unidades em que estão cadastrados para receber a vacina.

O período de vacinação continua enquanto durarem os estoques das unidades de saúde. Para ser imunizado, basta comparecer a qualquer unidade de saúde com a documentação necessária.

Meta

De acordo com a Prefeitura, Curitiba atingiu a meta proposta pelo Ministério da Saúde de vacinar 80% do público alvo formado por idosos, gestantes, crianças e mães que tiveram filhos há menos de 45 dias dentro do prazo regular da campanha, em 9 de maio. Além destes grupos, a vacina também está disponível para pessoas portadoras de doenças crônicas, profissionais de saúde, indígenas e pessoas privadas de liberdade.

Durante a última semana, entre todos os atendimentos realizados nas Unidades de Pronto Atendimento 24 Horas e nas unidades básicas de saúde, 19% foram por causa de doenças respiratórias, segundo um levantamento da Secretaria.

Para receber a vacina, é preciso levar:

Crianças: registro de nascimento ou carteira de identidade e carteirinha de vacinação

Idosos: documento de identidade

Portadores de doenças crônicas: prescrição médica com o motivo da indicação da vacina. Pacientes do SUS devem receber a vacina na unidade de saúde onde já estão cadastrados

Grávidas: só é preciso afirmar que está grávida

Mulheres até 45 dias depois do parto: carteirinha de gestante e registro de nascimento do bebê

Profissionais de saúde: apresentação de registro profissional ou declaração do médico responsável pelo serviço onde o profissional atua.

Fonte: Gazeta do Povo  (Vida e Cidadania)

Related posts