Semana Pedagógica – Julho de 2015

Semana Pedagógica dos professores da Trilhas: Decifrando a Natureza

Professores da Escola Trilhas viajam a Vila Velha no início da semana pedagógica de julho como parte do projeto Trilhas Sonoras que tem como tema, este ano, “Decifrando a Natureza”. O estudo de campo foi orientado pelos professores doutores Franklin Galvão e Rodrigo Kersten das Universidades UFPR e PUC-PR, respectivamente.

O objetivo do passeio foi ampliar a compreensão da equipe acerca das riquezas naturais que circundam o Paraná, sua história geológica, as mudanças sofridas pela paisagem ao longo do tempo e as relações entre fatores geográficos e sociais da região.

O passeio contou com uma primeira parada na Escarpa Devoniana, mais conhecida como Serra de São Luis do Purunã, para uma aula com os professores sobre planaltos, serras, natureza, falhas, paisagens, períodos geológicos, Índice de Desenvolvimento Humano e outras, o que proporcionou momentos de grandes aprendizagens a todos.

A chegada a Vila Velha proporcionou descobertas e estudos quanto à história do parque, compreensão de tipos e formação das rochas, bem como observação dos arenitos, que com ação dos ventos e chuvas ao longo de muito tempo, tomaram formas muito interessantes.

Essa experiência mostrou que há muito o que se aprender fora dos muros escolares e certamente irá contribuir para aprendizagens mais concretas e significativas dos nossos alunos.

Confira as fotos!

Também, nesta semana, todos os funcionários da Escola participaram do curso de capacitação de Brigada de Emergência – Com ênfase em primeiros socorros e combate a incêndios.

Além disso, a equipe pedagógica atualizou seus projetos e fizeram um cronograma de atividades que serão trabalhadas ao longo do próximo semestre.

E, para fechar a semana pedagógica, e dar as boas vindas ao 2º semestre, toda a equipe da Trilhas aproveitou o almoço de confraternização elaborado pela cozinha da Escola.

A equipe está mais que preparada para o 2º semestre!

Related posts

Escolas começam a enfrentar déficit de natureza das crianças

Se alguma escola ainda tem grama sintética no parquinho é melhor arrancá-la imediatamente. Está tudo errado nessa ideia meio anos 1980 de se construir um ambiente artificial para que a criança não se suje enquanto brinca no intervalo. Primeiro, porque a brincadeira no pátio não é vista mais apenas como algo que o aluno faz

Leia Mais

Todas as escolas públicas de Nova York aderem à Segunda Sem Carne

Já está mais do que comprovado pela ciência de que uma das melhores maneiras de ajudarmos o meio ambiente éreduzir o consumo de carneou abraçar de vez a dieta vegetariana. Especialistas dizem que reduzir o consumo de carne vermelha é mais eficaz contragases do efeito estufado que deixar de andar de carro. Foi pensando nisso

Leia Mais