Resenhas literárias de Janeiro, Fevereiro e Março, 2017

Conheça o acervo da nossa biblioteca!

 

 

ESTAMOS NO LIVRO ERRADO
Richard Byrne

 

Nesta divertida aventura, os amigos Beto e Bella passeiam pelo universo da literatura infantil, pulando de um tipo de livro para outro a cada página virada. A obra apresenta aos pequenos leitores os diferentes formatos de livros feitos só para eles.

 

 

SUPERAMIGOS
 Fiona Rempt

 

Vamos ter Olimpíada na floresta!” — o esquilo anuncia a novidade e já se proclama campeão. “— Vou ganhar todas!” O problema é que essa exclamação se espalha como eco pela mata. Todo mundo quer ser campeão. Cada bicho é bom em um esporte diferente. Mas será que todos podem ser campeões em tudo? O juiz dos jogos é a águia, e ela é muito boa de olho e de apito! As provas individuais começam e, com a afobação da bicharada, os resultados provocam decepção… Por sorte, a última prova é coletiva. E é aí que nossos superamigos entram em ação, mostrando que são campeões de verdade nas mais importantes qualidades olímpicas: a cooperação e o espírito esportivo.

 

TODA CRIANÇA GOSTA…
Hetzel & Massarani

O que nos aproxima, senão nossas afinidades? Quais são os valores universais da infância? Essa foi a pergunta que Bia Hetzel se fez para criar este livro e estimular a imaginação de Mariana Massarani. Ao lembrar do que ‘toda criança gosta’, de prazeres universais, as autoras criaram um conjunto de valores capazes de promover a simpatia, a cooperação e a confiança entre as mais diferentes pessoas. Ao perceber afinidades, a criança se reconhece como parte de uma mesma humanidade e abre seu coração ao mundo. Ao se divertir com esse álbum, leitores de todas as idades vão sentir a paz e a harmonia entre os homens possíveis, porque elas serão reais em seus corações.

 

TODOS ZOAM TODOS
Dipacho

 

Quem nunca ficou chateado por ser motivo de alguma chacota? Todo mundo já foi “zoado” alguma vez na vida: por ser alto ou por ser baixo, por ser gordo ou por ser magro demais, por ser muito tímido ou muito extrovertido, fraco ou forte, covarde ou valentão… Não tem jeito, todos zoam todos. Até no mundo animal!

 

 

 

BATUQUE DE CORES
Caroline Desnoettes

Com um itinerário que cobre dezesseis países – Senegal, Mali, Burkina Fasso, Guiné, Costa do Marfim, Gana, Benin, Nigéria, Chade, Etiópia, República Centro-Africana, Camarões, República Democrática do Congo, Zâmbia, República do Congo e África do Sul -, este livro apresenta uma visão sensível e artística da África.
Cada dupla de páginas é dedicada a um país. Na página da esquerda, uma colorida imagem, que combina ilustração e fotografia, retrata uma paisagem ou uma cena do cotidiano. Em seguida, o Vovô Moussa conta, em forma de carta, as lembranças que guarda daquela região, transmitindo também informações sobre ela. Na página da direita, são mostradas uma ou mais peças de arte provenientes daquele país, acompanhadas de legendas explicativas.
Escrito por duas estudiosas da cultura africana, Caroline Desnöettes e Isabelle Hartmann, que também faz as ilustrações, Batuque de cores é um convite para se conhecer a África de hoje.

 

SETE HISTÓRIAS PARA SACUDIR O ESQUELETO
Angela Lago

O livro contempla sete casos de assombração (e de esperteza), narrados numa linguagem que recria o humor, o jeito e o ritmo mineiro de contar. Há esqueletos e cemitérios, defuntos falsos ou não, sonho e realidade em interferências mútuas de arrepiar. Como o nome já diz são sete histórias de terror de Bom despacho, todas com muito humor e fantasia. São contos que nos faz sentir uma pontinha de medo, ao mesmo tempo muita a vontade de rir.
Delicie-se com o livro “Sete histórias para sacudir o esqueleto”, colhidos na melhor tradição popular brasileira. Essas histórias que, de forma bem humorada, narram as peripécias de defuntos “que não morreram”, fantasmas, esqueletos e gente distraída que caminha à noite pelos cemitérios!

 

HISTÓRIAS DA CAZUMBINHA
Meire Cazumbá

Era uma vez uma menina chamada Cazumbinha. Ela nasceu no interior da Bahia, às margens do rio São Francisco, em um lugar muito especial: uma comunidade quilombola.
Foi nessa comunidade que a menina cresceu e onde aprendeu sobre a vida e se interessou pelo mundo. Foi lá também que ensinaram Cazumbinha a ler e a escrever – e onde ela decidiu que queria revelar ao mundo o seu universo e o da gente do lugar.
Neste livro, conhecemos as histórias da infância dessa menina – as comidas e as roupas, as plantas e os bichos, as pessoas e os lugares, as canções e as festas, as brincadeiras e os medos, tão diferentes e, ao mesmo tempo, tão semelhantes às histórias de qualquer criança. 
Narradas em um tom próprio da oralidade, como se estivessem sendo contadas em voz alta, as histórias transmitem com sensibilidade o ritmo dos acontecimentos e da vida no local. 

 

FORMOSURAS DO VELHO CHICO
Lalau e Laura Beatriz

 

Quanta gente, quantos animais e quantas histórias vivem nas margens e nas águas do São Francisco? As belezas e mistérios desse rio tão grande, importante e maravilhoso encantam Lalau e Laura Beatriz.  E, assim, o querido Velho Chico virou poesia e desenhos coloridos.:: Altamente Recomendável pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ) na Categoria Poesia – 2012

 

 

PEQUENOS CONTOS PARA CRESCER
Albena Ivanovitch-Lair

Composta de dez contos tradicionais provenientes de diversas partes do mundo – da China, do Congo, da Hungria, da Índia, do Gabão, do Japão, da Macedônia, da Romênia, do Haiti e da Mongólia -, essa antologia traz narrativas em que os personagens procuram encontrar seu lugar no mundo, usando alternadamente a astúcia, a coragem e o humor.
Entre outras, são histórias de pretendentes à mão de uma princesa, de amizade entre seres diferentes, de uma mulher que desafia a Morte, de uma rã que deseja voar, de um homem que quer sempre ser o mais forte, de uma tartaruga que resolve compartilhar sua sabedoria com o mundo, de um lobo faminto e impaciente, de um potrinho muito curioso…

Esses pequenos e perspicazes contos, ilustrados por diferentes artistas, podem auxiliar as crianças a refletir, de forma prazerosa, sobre esse grande desafio que é crescer.

 

TREZE CONTOS
Edson Gabriel Garcia

 

 

Este livro reúne treze histórias curtas e divertidas, a maioria delas colhida nas escolas por onde o autor passou. São flashes do cotidiano da meninada, coisas à-toa que podem acontecer com todo mundo…

 

 

MITOS O FOLCLORE DO MESTRE ANDRE
Marcelo Xavier 

 

A coleção “O Folclore do Mestre André”, reúne ilustrações tridimensionais e textos informativos sobre diversas manifestações do folclore brasileiro.

 

 

 

 

FARRA NO FORMIGUEIRO
Liliana e Michele Iacocca

 

Uma galinha leva um susto quando vê sua própria sombra e acha que está sendo perseguida. As formigas não aguentam mais ouvir a mesma fábula sobre a formiga e a cigarra. Afinal, por que é só a cigarra que canta?

 

 

 

MINHA ILHA MARAVILHA
Marina Colasanti

 

São 35 poemas, a maioria com versos curtos e poucas estrofes. Poucas palavras, muito significado. Usando com astúcia os recursos poéticos (sonoridade, cadência, rima, figuras de linguagem…), a poeta reuniu nesta “ilha” pequenas cenas do cotidiano, observações, visões e sensações. Tudo banhado de ludicidade e com um toque de fantasia.

 

 

 

O MENINO E O VENTO
Regina Machado


O maior sonho do menino era sair com o pai para pescar, o que ele só poderia fazer quando completasse oito anos. Mas a vontade era tanta que, na véspera do grande dia, um vento forte o carregou até um barco, para uma longa viagem.
Ele conheceu cavalos coloridos e falantes, um castelo, um velho misterioso e muitas histórias para ouvir e contar. Até que, no final da aventura, se deu conta de que o mar ia muito além da linha do horizonte.

 

 

BIÉ CONHECE A FAZENDA
Luís Pimentel

Bié é um menino que mora numa das maiores cidades do Brasil.Um dia, seu pai acordou com saudade das pessoas, dos bichos, do mato, da comida do lugar onde nascera. Bié, que não entendia o que era ter saudade de bicho e de mato, arrumou a mochila e disse que queria ver aquilo tudo de perto. Foi uma grande viagem. Tiveram que pegar um avião, um ônibus, um carro e um cavalo para finalmente chegarem à casa do bisavô de Bié! Ele nunca vira tanta coisa diferente. Na fazenda, aprendeu um novo jeito de viver. Voltou para a cidade cheio de histórias, um pouco mais crescido, um pouco mais companheiro do pai e já com saudade dos bichos e do mato.

 

CONTOS DA FLORESTA
Yaguarê Yamã

Neste livro o escritor Yaguarê Yamã recria mitos e lendas do povo indígena Maraguá, conhecido na região do Baixo-Amazonas como “o povo das histórias de assombração”. As três primeiras histórias são mitos sobre animais fantásticos que protegem as florestas e as três seguintes são lendas que enredam a rotina da tribo em acontecimentos mágicos, todas elas narradas em pequenos textos cheios de ritmo e suspense. As histórias estão imersas na natureza, com personagens em intensa relação com a floresta, sempre considerada em seu inesgotável mistério. Ao final, um glossário com termos da Língua Regional Amazônica e do idioma Maraguá contribui para o registro da cultura de um povo que hoje vive em apenas quatro pequenas aldeias e conta 250 pessoas. O leitor encontrará também um posfácio sobre a cultura dos povos de que descende Yaguarê e uma entrevista com o autor.

 

O SINAL DO PAJÉ
Daniel Munduruku

 

 

Com a história de Curumim, você vai aprender a ouvir o que vem de seu coração; aquela voz interior que nos indica sempre o melhor caminho a ser seguido.

 

 

 

NA PRAIA E NO LUAR, TARTARUGA QUER O MAR
Ana Maria Machado

 

 

A menina Luísa e seu irmão Pedro encontram uma grande tartaruga em dificuldades na praia. Além de estar machucada, um monte de crianças querem aproveitar e fazer algumas coisas com ela: transformar em sopa, sapato e ganhar dinheiro. Luísa e Pedro salvam a tartaruga, mas esse é só o começo de uma grande confusão que vai envolver…

 

 

AKIKÓ
Regina Miranda

 

Akikó é um termo africano que significa galo/frango. O livro narra visualmente a história de uma ave que, após um acidente no ninho, rompe a casca do ovo em um ambiente desconhecido. O respeito às diferenças será fundamental para a adaptação e a convivência em harmonia.

 

 

 

A BOLA DO MUNDO É NOSSA
Fabiano de Oliveira Moraes

Com um texto movimentado que agrada quem se encanta com a trajetória da bola em campo, o autor vai à China, à Inglaterra, à Amazônia brasileira e ao tempo da mitológica rainha africana Ginga para trocar a história da bola em miúdos. A inspiração nos soldados da rainha, que jogavam o corpo em meneios graciosos e precisos para enfrentar o inimigo, foi levada aos campos pelos descendentes afro-brasileiros. Em todo canto do Planeta, os dribles geniais dos brasileiros, como Neymar faz hoje, levam o mundo a se render ao nosso talento. Então, não é bom saber mais e mais sobre a história da bola, estrela da Copa do Mundo que rola no Brasil em 2014.

 

O MENINO CORAÇÃO DE TAMBOR
Nilma Lino Gomes 

 

Era uma vez um professor de dança afro–brasileira, bailarino e coreógrafo. Evandro Passos é seu nome e sua arte já se revelava quando ele ainda estava na barriga de D. Conceição. Com delicadeza, Nilma Lino Gomes nos presenteia com o nascimento de “O menino coração de tambor”, cujo coração compassava as notas musicais dos ritmos que ele ouvia. Siga os sons dos tambores deste menino e conheça uma parte da história de quem tem ritmo, música, movimento e arte correndo nas veias e pulsando em sua vida.

 

Related posts

Confiram como foi a 23ª Feira do Livro da Trilhas!

Nossa 23ª Feira do Livro, que aconteceu no sábado, dia 22/9, foi um sucesso! O dia estava lindo, muitas famílias presentes para acompanhar a programação cheia de atividades! O evento contou com espaços para as turmas apresentarem seus livros coletivos, compra e troca de livros e gibis, contação de histórias, leituras dramáticas pelos 5º anos

Leia Mais

Alunos e alunas vivenciam uma visita à Feira

A nutricionista Graziela Carrão, responsável pelo Setor de Alimentação e Nutrição da Escola Trilhas, realizou uma atividade com as turmas do Infantil V para enriquecer as conversas sobre o projeto que este nível desenvolverá no Simpósio Criança, Mídia e Consumo: ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL. A ideia de “ir à feira com a Grazi” foi para criar uma

Leia Mais

Atenção! o Tamanduá-Bandeira corre risco de extinção.

As turmas dos infantil VI (Peixe Boi e Tamanduá-Bandeira) estão investigando animais que correm risco de extinção. Acompanhe abaixo o texto coletivo produzido pelas crianças, com a ajuda das Professoras Renata e Karen. “Você conhece o Tamanduá-Bandeira? Ele é um mamífero que vive no cerrado e se camufla nos matos maiores. E mesmo conseguindo se

Leia Mais