Nesse mês disponibilizamos 10 novas resenhas literárias.

Confiram!

 

O ABACATEIRO BAGUNCEIRO – Renato Janine Ribeiro

O ABACATEIRO

O fazendeiro Raimundo já desconfiava que algo muito estranho estava acontecendo em suas terras. Um dia, o abacateiro murchou de repente; em outro, amanheceu com peixes pendurados em seus galhos. Resolveu, então, vigiar a árvore durante a noite… e descobriu algo surpreendente.

FLORENTINA E PORQUINHO EM UM DIA DE CHUVA – Eva Katzler

florentina

Quando Florentina e Porquinho se veem presos dentro de casa em um dia de chuva, logo começam a pensar em algo divertido para fazer. E o que pode ser mais divertido do que procurar um tesouro de pirata? Arre! Junte-se a eles nesta aventura pelos sete mares, em busca da Ilha do Tesouro Pirata (macacos me mordam!!!) – com uma pequena pausa para fazer uma boquinha, é claro! Será que nossos intrépidos bucaneiros encontrarão o que procuram? Inclui receitas culinárias e dicas de artesanato para você transformar um dia de chuva em uma incrível aventura de pirata!

CACHO DE HISTÓRIAS – Mary e Eliardo França

cachodehistorias

O livro reúne cinco histórias escritas em forma de versos. No prefácio, o pequeno leitor já se sente seduzido pelas narrativas: No alto da colina./ há uma casa. A casa tem varanda,/na varanda uma rede./ Dentro da rede três crianças balançam/(…) E vovó senta-se ao lado para contar histórias. Arthur é a primeira delas. Trata-se de um menino de humores variados. Tem também a Roupa do Rei, O baile, O Guerreiro e Nana, uma menina cheia de imaginação que brinca com o arco-íris. Fazer uma bolha de sabão tão grande/, entrar dentro dela e voar./Voar… voar…voar!Lá de cima ver a chuva cair. Cair… cair…cair! E depois da chuva brincar/ De escorregar no arco- íris.

COISAS QUE EU QUERIA SER – Arthur Nestrovski

coisasqueeu

 

Este é um livro inspirado no imaginário da criança. Os autores adotam o partido das coisas, desde utensílios do dia-a-dia até as máquinas mais bizarras. Nestrovski e Maria Eugênia experimentam como é ser um lápis, um toca-CDs e outros objetos, que merecem ser vistos do ‘jeito das coisas’ e não ‘do nosso jeito’. Entre os itens abordados, há até uma ‘máquina de exterminar chatos’.

 O MACACO –  Mary e Lucas França

omacaco

A história é uma narrativa bem dinâmica, com vários personagens, porém com parágrafos curtos.

A obra conta que o macaco foi chupar uma bala, mas a bala caiu. Ele achou que tivesse caído dentro do tronco oco do ipê. Como não conseguiu tirar, pediu ao Ferreiro que lhe fizesse um machado para derrubar o ipê. O ferreiro não quis ajudar.

O macaco pediu para o rato, para vários outros animais, pediu para o fogo, para a água. Tudo em vão. A resposta era sempre a mesma: “Ora, Macaco, não me aborreça! Tome uma moeda, compre uma bala e vá embora daqui”. Insistente e esperto, ele encontrou uma saída e recuperou sua bala. Como ele conseguiu isso, você só vai saber se ler o livro.

CHARLIE MALARKEY E A MÁQUINA DE UMBIGOS – William e Brendan Kennedy

charlie

A narrativa gira em torno de “um cara chamado Charlie Malarkey, que foi dormir e quando acordou não tinha mais umbigo”. Quando o misterioso Ben Bubie bate à porta do Charlie, apresentando-se como vendedor de umbigos, ele e seu amigo Iggy começam a desconfiar. É quando os meninos decidem parar de olhar para o próprio umbigo (ou para a barriga lisinha) e investigar esse mistério.

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DO MOLEQUE INVOCADO – Fernando Bonassi

declaraçaouniversal

Toda criança tem direito a uma máquina de coçar macaco, uma de enxugar gelo, uma de acender fogo no rabo, uma de descascar abacaxi e também a um patinete prateado. São exigências de uma declaração universal de direitos proposta pelo autor. Uma forma de compreender o lugar da criança inteligente e bem informada neste novo milênio.

O COMILÃO – Cláudio Thebas

comilao

Quando seus pais o deixam sair sozinho pela primeira vez (pois ele já é quase grande), Guinf encontra na floresta uns bichinhos que estavam brincando de pique.

A conversa fica logo pesada, pois um deles, assustado, lhe diz: “Você é filhote de comilão, não é?”.

Ele responde: “Sou. Você conhece o meu pai?”.

O outro: “Se eu conheço? É claro que eu conheço! Ele matou o meu irmão!”.

Eis o que atormentará Guinf: como é possível que o pai dele – aquele pai que ele adora, que o leva para passear e lhe ensina o caminho…

Como é possível que esse pai tenha matado um outro bicho?

Com a sabedoria de um grande poeta, o autor narra uma história de predadores, mas seus temas são as relações entre pais e filhos e as dores do processo de crescimento.

Guinf emociona.

Seus dramas e alegrias são verdadeiros, parecem valer para qualquer um de nós.

DIÁRIO DE UMA MOSCA – Doreen Cronin

diariodeumamosca

A vida de uma mosca pode ser mais interessante do que você pensa. Neste diário, conhecemos o dia a dia da nossa amiga Mosca, o que ela faz na escola, o que come, como são as aulas de voo, a sua enorme família, e quem são seus melhores amigos.

 

O PAPEL ROXO DA MAÇÃ – Marcos Bagno

opapelroxodamaça

Ao retornar de viagem, o pai da menina Rosa lhe deu uma fruta que ela nunca tinha visto antes: uma maçã e que veio embrulhada num papel de seda roxo. Para o espanto de todos, Rosinha colocou o papel junto à orelha e ouviu tudo o que ele lhe contou, onde o pai comprou a maçã, quem a vendeu e quanto custou a fruta. Num outro dia, mesmo sem ainda saber ler, a menina comentou a história que estava dentro de um livro. Será que Rosinha tinha o dom de adivinhar?

Related posts

Infantil V C interpreta obra de Fernando Botero

Na sequência de atividades de Desenho, desenvolvida no Infantil V, a turma do Infantil V C, da professora Roberta trabalhou com a representação da figura humana com volume. Inspirados nas obras de Fernando Botero, as crianças se fantasiaram e brincaram de interpretar os personagens que compõem a obra “Fascinación por el Circo”. Registramos com fotografia

Leia Mais