Dicas para não enlouquecer em 2015

Vida de mãe não é fácil. A boa notícia é que, com um pouco de organização, sua rotina pode ficar mais leve. Aproveite o começo do novo ano para colocar tudo em ordem!

organizacao_correria_rotina

 Levar as crianças na escola, deixar o almoço pronto, organizar as contas, fazer compras, trabalhar… Se a vida já é uma correria para qualquer um, quando se tem filhos, a confusão se multiplica. Embora todo dia seja uma oportunidade para organizar a rotina, o início de um novo ano dá aquele gás e renova as energias. Por que não fazer de 2015 o ano da organização? Para ajudar na missão de otimizar seu tempo, listamos 57 ideias que você pode colocar em prática.

Escola

1. Você não quer perder aquele papo gostoso sobre o que aconteceu na escola, certo? Organize-se para buscar seu filho uma vez por semana (e não se culpe por não conseguir fazer isso todos os dias).

2. Veja se alguma atividade extracurricular pode ser feita na escola ou na sua casa – é uma saída a menos.

3. Combine que a mochila da escola sempre fica no mesmo lugar.

4. Reserve uma gaveta ou prateleira do armário, ao alcance da criança, para guardar o uniforme.

5. Crie um cantinho do estudo bem longe da caixa de brinquedos.

6. Se você vai escolher ou trocar seu filho de escola/berçário, lembre que a distância é um fator decisivo.

7. Depois de colocar as crianças na cama, aproveite para arrumar as lancheiras, o uniforme do dia seguinte e conferir o material escolar. São detalhes que vão desafogar a sua manhã.

8. Para você não ser surpreendida por uma tarefa do tipo “recorta e cola” e na hora H notar que não tem cola em casa, peça para quem estiver com seu filho separar todo o material necessário e avisar o que falta. Se é você quem vai buscá-lo, dê uma olhada na agenda antes de chegar em casa.  Tente fazer a lição sempre no mesmo horário, isso ajuda seu filho a se organizar. Se ele estuda à tarde, que tal marcarem logo depois do café da manhã? Se ele vai para a escola de manhã, vale o inverso: tudo bem ser no começo da noite.  Se você não conseguir sair do trabalho no horário programado, tente (acreditando que vai dar certo) explicar o dever de casa pelo telefone.

Tudo arrumado

9. Use caixas transparentes para acomodar brinquedos, lápis, sapatos etc. Ponha etiqueta em tudo, assim seu filho devolve no lugar certo. Se ele ainda não sabe ler, coloque na etiqueta uma imagem do que está dentro da caixa e deixe à altura das mãos dele.  Se você é mãe de menina e sofre com a quantidade de roupinhas e micro acessórios que vem com cada boneca, compre caixas pequenas e dê de presente a ela dizendo que são o guarda-roupa das bonecas.  Se com tudo isso seu filho ainda deixar brinquedo no chão, “sequestre” o que ficou largado. Para ter de volta, a criança precisa fazer uma tarefa.

10. A dica é do livro Organize-se (Ed. Gente): crie uma caixa com atividades de curta duração. Escreva em tirinhas de papéis tudo o que pode ser organizado em dez minutos (guardar as roupas, os brinquedos, limpar o tênis). Todo dia cada morador da casa pega uma tirinha e tem que fazer o que está escrito. Ponha as que foram usadas em um envelope até a caixa ficar vazia e a brincadeira recomeçar.

11. Escolha uma gaveta da cozinha para depositar tudo  o que chegar pelo correio e, dentro de uma pasta, as contas que ainda não foram pagas – agende o pagamento delas pelo site do banco. O ideal é organizar tudo uma vez por mês – vai ser mais fácil do que colocar em ordem na semana de entrega do próximo Imposto de Renda. Em uma pasta tipo follow-up (aquela que tem muitas divisórias), separe-as por tipo e, se tiver mesmo disposta, por data de vencimento. É preciso guardar a maioria por cinco anos.

12. A gente só lembra dos documentos importantes quando não os encontra, certo? E passaporte, então, que precisa ser renovado? A pasta follow-up, de novo, é a melhor opção. Tenha uma para cada integrante da casa e etiquete com o nome da pessoa. Separe por divisória e deixe em ordem alfabética os assuntos: carteirinha de vacinação, certidão de nascimento, documentos da escola, passaporte e afins, receitas do pediatra…

13. Separe o que fica no seu guarda-roupa. Pergunte a você mesma: Há quanto tempo essa peça não é usada? Está com furo, rasgada? Vale a pena guardar até recuperar o peso de antes? Se a roupa passar por essa sabatina, fica. Vale para o armário das crianças também. Você já sabe que as peças de sair mais antigas passam a ser usadas em casa. Para as demais, pergunte se: Vale a pena customizar ou cabe no irmão mais novo ou no primo? Se seu filho for perder em pouco tempo, separe em uma gaveta para você conseguir tirar do armário sem precisar olhar tudo de novo.

14. Não tenha medo: coloque na lista tudo o que todos precisam fazer, inclusive as tarefas que costumam não ser de ninguém, como regar as plantas, tirar o lixo, dar comida ao cachorro – e cole na geladeira para cada um saber sua “missão”. As crianças menores podem ajudar nas tarefas simples. Se elas não souberem ler, peça para que desenhem o que têm para fazer.

15. Os controles-remotos vão sumir quando seu filho aprender a andar. Deixe uma cestinha no móvel da sala onde todos os controles devem ficar. Claro, nos primeiros dias você vai precisar lembrar seu filho bastante.

16. Se você não tem uma pessoa que ajude na limpeza da casa, ter milhares de objetos de decoração  vai ser um estorvo. Tire tudo do caminho. Se alguém perguntar onde foram parar os objetos que ficavam na mesa da sala, diga que é uma tendência clean: quanto menos, melhor.  Monte uma barraca na sala ou no quarto e ponha os brinquedos lá dentro  No quarto, use uma colcha em cima da cama, sem almofadas ou travesseiros.  Prefira persianas a cortinas e tapetes com tiras de couro aos felpudos, por exemplo. São mais fáceis de limpar.

Tempo

17. Material escolar, roupas, presentes, supermercado… Muita coisa dá para resolver pela internet. Pesquise, converse com amigas, escolha os melhores sites e guarde-os na pasta Favoritos do seu computador.

18. Você gosta de enfrentar fila de shopping para estacionar? Imagine ter de fazer isso toda semana. Por quê? Assim que seu filho entrar na escola, ele vai receber muitos convites para festinhas. Mantenha um estoque de presentes – quatro é um bom número –, como livros infantis (que são uma delícia de ganhar). Tenha um rolo de papel craft e um de fita vermelha para embrulhar.

19. Será que você não quer fazer coisas demais em um só dia? Supermercado, reunião de trabalho, cabeleireiro no fim da tarde… Para tudo! Ficar tentando lembrar de cada compromisso ao longo do dia sem que se estabeleça uma ordem de prioridade a cada um só vai atrapalhar sua programação. No começo da semana, escreva tudo o que você precisa fazer, quanto tempo vai levar, em média, em cada tarefa e eleja o que é mais importante. Se você está adiando um compromisso há muito tempo, veja se não é o caso de descartá-lo de uma vez.  Programe-se para ter cerca de 30% do horário de trabalho vago para imprevistos. Depois de um mês, você vai notar o que toma mais tempo e remanejar os compromissos. Reserve dez minutos do fim da tarde ou da hora do lanche para descansar. Essa pausa vai deixar você mais concentrada.

20. Se você optou por ter um smartphone, use a agenda do celular para anotar os compromissos do escritório e da casa, tudo junto, porque assim é mais fácil remanejar atividades. Há ainda outras opções: baixar um programa que funcione como agenda, escolher uma de papel, mandar uma mensagem por SMS para você ou deixar recados/lembretes na secretária eletrônica da sua casa. No nosso site você também vai encontrar uma agenda da família para imprimir e preencher.

21. Você não sabe o que fazer com as fotos que se aglomeram no computador? Da próxima vez, quando for descarregar, separe-as em pastas por acontecimentos e por data, como “aniversário do Tom no clube, 20/2/2011”, delete as que não ficaram boas e as que vão ser impressas ficam na pasta “Preciso imprimir”.  A cada três ou quatro meses, imprima.  Antes de buscá-las, compre álbuns. No fim de semana seguinte, transforme o domingo no “Dia de Montar Álbuns”. Seu filho vai adorar.

Diversão

22. Escolha pelo menos um programa para o fim de semana e, na quarta ou na quinta-feira, compre as entradas (se for preciso).

23. Faça um acordo: seu filho pode ir uma vez por semana na casa de um colega e vice-versa, mas, se tiver o aniversário de alguém da classe, a saída da semana está cancelada, por exemplo. Isso evita discussões que, em geral, terminam com uma criança irritada e você, depois de muito argumentar, falando “porque não e pronto”. Nesse dia, você pode aproveitar para fazer alguma coisa que com crianças não dá muito certo, como organizar o armário ou ir no salão de beleza.

Trabalho

24. Mães sabem como ninguém aproveitar essa brechinha. Almoce em 30 minutos e, no restante do tempo, você pode: fazer a unha, imprimir fotos ou ir a uma livraria. Combinar com o chefe  de usar apenas meia hora do almoço para sair mais cedo não é uma boa ideia. Muitas vezes, dizem os especialistas, isso acaba se convertendo em mais meia hora de trabalho no escritório.

25. Reunião às 18h30? Tente não sofrer (tanto) porque não vai conseguir chegar a tempo de dar banho no seu filho. Se você já sabe quais serão os dias mais difíceis, programe-se para enfrentá-los. Se você tiver uma babá, deixe acertado desde a contratação que alguns dias ela vai sair mais tarde porque você precisa. Ela pode ou ganhar pela hora extra ou sair mais cedo quando tiver um compromisso.

26. Seu trabalho exige que você viaje? Monte uma rede de apoio minuciosa para funcionar na sua ausência. Faça uma lista com quatro candidatos para pegar as crianças na escola (em ordem de prioridade) e, em último caso, deixe avisado no colégio que seu filho pode precisar voltar de van algum dia da semana. Deixe por escrito o contato do pediatra, de uma babá para emergência, e avise na escola para eles ligarem primeiro para o pai (e, você, tente não ligar mil vezes para casa).

27. Primeiro, desative aquele lembrete que pula na tela do seu computador quando chega um e-mail. Esse sentimento de responsabilidade ininterrupta provoca muito estresse. Eleja quatro horários do dia para limpar a caixa: quando chega, antes do almoço, no meio da tarde e uma hora antes de ir embora.

28. Os especialistas garantem: a palavra urgência está banalizada. Essa sensação de que tudo é para ontem pode comprometer o trabalho. Quando sentir que está numa situação delicada, converse com seu superior e proponha uma lista de prioridades e prazos.

29. Se desprenda de preciosismos: nem tudo o que fizer sairá exatamente do jeito que sonhou ou que planejou. O importante é que o trabalho esteja o melhor possível, para você não precisar refazer. Tenha presença de espírito suficiente para dar uma tarefa por cumprida.

30. Descentralize o trabalho. Repasse algumas tarefas para um subordinado. Seja clara e concisa na explicação e dê um prazo razoável para ele realizar a atividade – isso vale para as tarefas de casa também.

31. Ausente-se do trabalho por um período inteiro e resolva todos os problemas em vez de chegar vários dias mais tarde ou sair mais cedo. É melhor para você e para a sua carreira.

Diariamente

32. Deixe dinheiro para imprevistos. Em uma emergência, a pessoa que cuida do seu filho pode comprar o material da lição de casa que faltou, por exemplo. Deixe uma quantia reservada e combine que precisa pedir, sempre, notas fiscais.  Ter um cartão de crédito com limite reduzido (cerca de R$ 200) é outra possibilidade. Você tem duas opções: ou coloca a pessoa como sua dependente, com um limite de gasto, ou faz um cartão de crédito pré-pago para ela, mas aí você não consegue checar os gastos feitos.

33.Carregar o celular. Evita que ele fique sem bateria ou seja esquecido em casa.  Colocar as chaves do carro, a bolsa, a carteira e os óculos de sol (assim você não sai levando a chave do carro do seu companheiro).  Guardar o controle extra do portão.

34. Monte uma lista com tudo o que cada um faz – leia-se cuidados com a casa e com as crianças. Aí, vocês dois, juntos, vão ter uma noção de quem está sobrecarregado para, então, redividir as tarefas. E não esqueça: aceite a ajuda da maneira que ela vier, e não da maneira que você gostaria que ela fosse.

Cozinha

35. Tenha uma rede delivery de confiança. Pode ser um site ou o açougue do seu bairro que entrega em casa. OK, é um pouco mais caro, mas coloque nessa conta que, do outro jeito, você ia gastar combustível, tempo e paciência. Na festa de aniversário, faça encomendas apenas de lugares que entregam a domicílio.   Você pode montar uma tabela para marcar, ao longo do mês, o que falta na dispensa. Uma opção é fazer uma planilha no computador com o que você compra sempre, imprime e deixa  na geladeira, preso por um ímã – quando um item acabar, marque um X ao lado, se estiver no fim do pacote, marque uma bolinha. Escolha um dia para repor o que falta, senão, você vai quase todo dia ao mercado. Outra opção é pedir para a pessoa que ajuda você em casa para fazer essa compra enquanto seu filho está na escola.

36. Sirva refeições de 30 minutos. Quer exemplos? Macarrão cabelo de anjo com cenoura e abobrinha raladinha e peito de frango em cubinhos.  Salada de alface e rúcula, com tomate picado, batatas cozidas e sardinha em lata. Tempere com azeite e limão.  Salmão ou pescada no forno, temperados com limão, azeite e sal. Acompanha arroz branco com brócolis e salada de beterraba ralada.

37. Prepare o lanche da escola à noite. Embrulhe em um guardanapo e guarde na geladeira dentro de um pote. Que tal colocar patê de ricota com peito de peru picadinho e temperos? Não umedece tanto o pão.

38. O começo do dia não precisa ser um sufoco na sua casa. Veja como descomplicar: Deixe todos os alimentos usados no café em uma cesta dentro do armário, assim você pega tudo de uma vez. Algumas padarias entregam o pão quentinho em casa.  Quem não tem esse serviço, pode mudar um pouquinho o café da manhã colocando o pão de fôrma na torradeira ou em um grill (sim, aquele que você usa para fritar o bife).

39. Treine o desapego. Coloque para reciclar os potinhos de margarina que você não usa, separe os copos de requeijão acumulados e troque aquela frigideira que deixou de ser antiaderente há muito tempo.

40. Tenha fita crepe na cozinha. É ótima para fechar aqueles pacotes que as crianças deixam abertos. Compre cestinhas de plástico de tamanho médio, que são fáceis de limpar, para acomodar farináceos abertos, temperos e outros pacotes.

41. Reserve uma gaveta para as tampas (das panelas, dos tupperwares). Soltas, elas ocupam espaço demais e você nunca encontra a que procura, não é?

42. Guarde um pacote de velas e uma caixa de fósforos sempre no mesmo lugar (e longe do alcance das crianças). Quando faltar energia, você não vai precisar “brincar” de caça-tesouro no escuro com seu filho.

43. Algumas embalagens podem ser reutilizadas e virar brinquedo: com quatro tampas de garrafa e uma caixa de fósforos dá para montar um carrinho. Em vez de separar o que pode ser reciclado por tipo (vidro, papel etc.), higienize as embalagens e ponha todas no mesmo local.  Se na sua cidade não tiver coleta, veja se algum supermercado próximo possui centros de reciclagem.

44. Prepare todas as papinhas da semana e ponha no congelador com etiqueta, mostrando o sabor e a data. Dura até um mês.

45. Prepare um cardápio completo do que vai ser consumido nos próximos cinco dias: café da manhã, lanche da escola, almoço, lanche da tarde e jantar. Não economize nos detalhes. Quanto mais explicado, melhor. Aí você vai perceber se precisa variar mais, se faltou uma verdura no jantar da quinta-feira ou se é melhor fazer aquele prato rápido na sexta etc.

Você

46. Lute por um tempo só seu. Esse é o último item da lista de prioridade de muitas mulheres, para não dizer de todas. Não se sinta culpada por querer um tempo só para você. Combine que toda quinta-feira é o seu dia para encontrar com suas amigas, ir ao salão de beleza ou fazer um curso, e aí seu marido chega mais cedo. No sábado, quando ele for jogar futebol, você fica com as crianças.

47. “Ter filhos é saber que vocês dois nunca mais serão dois.” Você já deve ter ouvido algo parecido. Se vocês não se encontram nunca, então marque na agenda como um compromisso: “Tomar uma taça de vinho hoje, às 23h”. Se você tem uma pessoa de confiança, combine que ela vai dormir na sua casa uma vez por semana, e essa fica sendo a noite de vocês.

48. Sim, o celular é muito importante para a programação do dia dar certo. Mas, às vezes, só funciona como uma fonte de ansiedade, não é? Se seu filho está com alguém de confiança e você e seu marido, sozinhos, enfim, desligue o celular ou pelo menos coloque o aparelho no vibracall.

49. Momento desabafo: se fazer exercícios é um plano que nem todo mundo encara com “aqueeele” prazer, precisa ter muita força de vontade para acordar mais cedo e caminhar em uma esteira (e não dormir meia hora a mais pensando no que você ainda vai fazer durante o resto do dia quando se é mãe). Antes de se matricular numa academia, pergunte a si mesma: “É pra valer? Estou mesmo disposta?”. Sem isso, nem tendo tempo você vai querer vestir aquelas roupinhas de ginástica. Se decidir que está mesmo a fim, experimente: fazer à noite enquanto seu filho dorme – e aí você e seu marido se revezam para cada um malhar por 30 minutos –, passear com seu filho no carrinho todas as manhãs ou ir na academia na hora do almoço.

50. Chega de sair de cara lavada! Já existem sombra e blush adesivos (além de esmaltes instantâneos). Em instantes você fica pronta para a festa, e elas não fazem sujeira nem ocupam espaço. Se você prefere as tradicionais, faça uma maquiagem rapidinha na porta da escola.

A importância da rotina

51. Se seu filho é do tipo muito, mas muito agitado, e deixá-lo com os avós é quase missão impossível, veja se uma mudança na agenda dele não ajudaria você a conseguir uma noite para sair com seu marido. Uma das mães entrevistadas para a matéria descobriu que, no dia que o filho fazia natação, dormia mais cedo e não acordava à noite. Ela mudou o dia da aula para sexta-feira e agora aproveita o último dia da semana para sair – e o filho fica com a avó, sem problemas.

52. Ter horários é importante desde o nascimento do bebê. Quando você espera ele acordar sozinho de noite, mas interrompe as sonecas do dia, ele aprende que deve dormir mais quando está escuro e comer e brincar quando está claro. Após os seis meses, regras para dormir, comer e brincar ajudam o corpo a regular o ciclo circadiano, que corresponde ao que ocorre no corpo humano no período de 24 horas, como a produção de hormônios. Um dos mais conhecidos e importantes para seu filho é o do crescimento, produzido durante a noite, na fase do sono profundo.

53. Diabetes, hipertensão, infarto e obesidade. Todos problemas que podem começar na infância. Se a criança não tem hora certa para comer, ingere muitos alimentos industrializadas e guloseimas e amplia os riscos de desenvolver essas doenças. Ainda na infância, ela pode sentir dificuldade para ir ao banheiro se nunca souber o horário em que irá comer ou o que fará na hora seguinte. O organismo também precisa de tranquilidade para funcionar bem.

54. Quando existe um ritmo esperado para as atividades do dia, fica mais fácil notar algo estranho. Se seu filho costuma comer bem no café da manhã ou tem um pique incrível para brincar no fim da tarde e não agir assim, você desconfiará que algo não vai bem. Aí poderá ligar logo para o pediatra ou conversar para ver se ele está chateado com alguma coisa.

55. Aprender fica mais fácil. A repetição de eventos e tarefas cria no cérebro as conexões mentais necessárias para memorização e retenção do conhecimento. Além disso, uma pesquisa norte-americana feita com 1930 crianças mostrou que as que têm uma rotina para dormir tem melhores resultados ao desenvolver habilidades matemáticas e de linguagem.

56. A rotina ensina as crianças o que é responsabilidade, pois há um esforço de todos, inclusive dela própria, para cumprir o estabelecido. Além disso, elas aprendem que há consequências quando alguém não faz sua parte. Todo grupo fica mais harmônico quando pode se organizar para os compromissos.

57. Por último, mais legal e não menos importante, não tem nada tão gostoso quanto sair do ritmo cotidiano. Fazer algo inesperado, novo, fora do padrão é capaz de criar os melhores momentos da nossa vida e aqueles que adoramos lembrar e compartilhar com os outros. Mas para quebrar a rotina, primeiro é preciso ter uma, certo?

Fonte: Revista Crescer.

Related posts

Confiram como foi a 23ª Feira do Livro da Trilhas!

Nossa 23ª Feira do Livro, que aconteceu no sábado, dia 22/9, foi um sucesso! O dia estava lindo, muitas famílias presentes para acompanhar a programação cheia de atividades! O evento contou com espaços para as turmas apresentarem seus livros coletivos, compra e troca de livros e gibis, contação de histórias, leituras dramáticas pelos 5º anos

Leia Mais

Alunos e alunas vivenciam uma visita à Feira

A nutricionista Graziela Carrão, responsável pelo Setor de Alimentação e Nutrição da Escola Trilhas, realizou uma atividade com as turmas do Infantil V para enriquecer as conversas sobre o projeto que este nível desenvolverá no Simpósio Criança, Mídia e Consumo: ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL. A ideia de “ir à feira com a Grazi” foi para criar uma

Leia Mais

Atenção! o Tamanduá-Bandeira corre risco de extinção.

As turmas dos infantil VI (Peixe Boi e Tamanduá-Bandeira) estão investigando animais que correm risco de extinção. Acompanhe abaixo o texto coletivo produzido pelas crianças, com a ajuda das Professoras Renata e Karen. “Você conhece o Tamanduá-Bandeira? Ele é um mamífero que vive no cerrado e se camufla nos matos maiores. E mesmo conseguindo se

Leia Mais