Dicas para não criar um consumista

bigstock-Cheerful-girl-of-preschool-age1-1180x472

Os pais têm encontrado muitas dificuldades para impor limites a seus filhos e, com isso, acabam comprando tudo o que os pequenos querem, mesmo que seja apenas para atender a um impulso consumista. Mas aí reside o grande perigo de que as crianças de hoje se tornem os adultos viciados em compras de amanhã.

Veja a seguir algumas dicas que podem ajudá-lo a evitar que seu filho vire um consumista.

Aprenda a dizer não

Crianças precisam entender que não podem ter todas as coisas que desejarem. Infelizmente, muitas famílias acreditam que ceder aos desejos dos pequenos é uma prova de amor. O sentimento de culpa por não ter tempo para ficar com as crianças também pode levar os pais a ter dificuldade de não atender a um pedido.

– Dê tempo ao tempo

Não acelere as fases da vida. Crianças devem ser tratadas como crianças. Mesmo que os filhos peçam, os pais não devem comprar produtos que possam incentivar a criança a agir como se fosse mais velha. No caso das meninas, o cuidado principal é com a erotização precoce.

– Dinheiro não cai do céu

Ensine o valor do dinheiro. Quando a criança aprende que cada produto anunciado tem um preço e que o dinheiro para comprá-lo precisa ser ganho através de trabalho e economia, elas entendem melhor os “nãos” recebidos.

– Doe o que não usa mais

Comprar apenas o necessário. Por que manter caixas com centenas de brinquedos que a criança nem usa? O mesmo vale para roupas e calçados. Uma boa ideia é fazer uma limpeza periódica dos brinquedos e roupas da criança e doar aquilo que não é mais usado.

– Tempo em família é essencial

Valorize momentos em família. Passeios em parques, brincadeiras no quintal e jogos de tabuleiro com a participação do pai e da mãe ajudam a criança a desenvolver a criatividade e fortalecer os laços familiares.

– Oriente e ensine

Assista anúncios publicitários com as crianças. Como elas ainda não conseguem perceber o viés persuasivo dos comerciais, a orientação de um adulto pode ajudá-las a ver as mensagens de forma mais crítica.

– Cuidado com a tevê

Limite a exposição à televisão. A maior fonte de mensagens publicitárias é a televisão e por isso as crianças que ficam muito tempo expostas a esse meio acabam recebendo muito mais apelos publicitários.

Fonte: Semprefamília.

Related posts

Confiram como foi a 23ª Feira do Livro da Trilhas!

Nossa 23ª Feira do Livro, que aconteceu no sábado, dia 22/9, foi um sucesso! O dia estava lindo, muitas famílias presentes para acompanhar a programação cheia de atividades! O evento contou com espaços para as turmas apresentarem seus livros coletivos, compra e troca de livros e gibis, contação de histórias, leituras dramáticas pelos 5º anos

Leia Mais

Alunos e alunas vivenciam uma visita à Feira

A nutricionista Graziela Carrão, responsável pelo Setor de Alimentação e Nutrição da Escola Trilhas, realizou uma atividade com as turmas do Infantil V para enriquecer as conversas sobre o projeto que este nível desenvolverá no Simpósio Criança, Mídia e Consumo: ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL. A ideia de “ir à feira com a Grazi” foi para criar uma

Leia Mais

Atenção! o Tamanduá-Bandeira corre risco de extinção.

As turmas dos infantil VI (Peixe Boi e Tamanduá-Bandeira) estão investigando animais que correm risco de extinção. Acompanhe abaixo o texto coletivo produzido pelas crianças, com a ajuda das Professoras Renata e Karen. “Você conhece o Tamanduá-Bandeira? Ele é um mamífero que vive no cerrado e se camufla nos matos maiores. E mesmo conseguindo se

Leia Mais