Cheiro forte na urina pode ser sinal de infecção

Estudo comprova a importância de prestar atenção ao xixi das crianças.

Você notou um odor forte na urina do seu filho? Uma pesquisa realizada pelo Centro Hospitalar Universitário Sainte-Justine, em Montreal, Canadá, mostra que ele pode ser um indício de infecção urinária. Os cientistas analisaram 331 crianças que estavam com suspeita da doença, levando em conta se elas tinham cheiro forte na urina dos últimos dois dias. Depois de analisarem o resultado dos exames, perceberam que 15% delas estavam realmente com a infecção. Dentre essas, 57% tinham apresentado urina com odor. No restante, que não tinha a doença, o índice caiu para 32%.

Os próprios pesquisadores chegaram à conclusão de que o cheiro marcante no xixi não significa, necessariamente, que a criança está com a infecção. Mas já é um sinal que pode ser facilmente reconhecido pelos pais. Além dele, devem aparecer também outros sintomas, como febre, vômito, irritabilidade, dores abdominais, dificuldades ou urgência para ir urinar e ardência. “O odor forte pode indicar simplesmente que a urina está concentrada, porque o bebê ingeriu pouco líquido durante o dia”, explica Alessandra Cavalcanti, pediatra do Hospital e Maternidade São Luiz (SP). A forma como a doença se manifesta varia de acordo com a faixa etária. “Quando o bebê ainda é pequeno, a infecção pode quase ser assintomática. A febre é o sinal mais comum”, afirma Tânia Zamataro, pediatra do Hospital Israelita Albert Einstein (SP). “Em crianças maiores, os indícios são mais numerosos”, diz.

Nas crianças, a infecção urinária é geralmente resultado de ação bacteriana. Para que ela não se prolifere e se agrave, é sempre importante que você fique atenta ao comportamento de seu filho e às características do xixi dele. Diante dos sintomas, procure o pediatra imediatamente. O procedimento mais comum é o exame de urina tipo 1 (aquele mais simples), seguido de uma cultura de urina, para verificar se há mesmo infecção. Como os bebês têm dificuldades para fazer xixi no momento pedido, alguns hospitais usam o saquinho coletor no exame. No entanto, se ele não for trocado a cada 30 minutos, pode haver contaminação, que será acusada na cultura. “Substituímos pela sonda, para não haver esse risco”, conta a pediatra Tânia Zamataro. O exame costuma levar três dias para ficar pronto, por isso os pediatras já podem receitar um antibiótico antes do laudo final. Se, depois, der negativo para infecção, o tratamento é interrompido; caso dê positivo, prossegue-se com ele.

Prevenção 

A infecção urinária é mais frequente entre as meninas, porque o orifício da urina é muito próximo do das fezes. Após irem ao banheiro, é importante que as crianças limpem-se corretamente. Ao evacuar, o ideal seria sempre se lavar. “Na escola, elas podem levar lencinhos umedecidos na mochila”, recomenda a pediatra Alessandra. No caso delas, o odor forte na urina pode também indicar uma inflamação dos tecidos da vagina (vaginite), que produz um corrimento com cheiro.

Outra dica para ajudar a prevenir a Infecção Urinária é combinar com seu filho: mesmo durante as brincadeiras, se der a vontade de fazer xixi, ele deve fazer uma pausa e ir ao banheiro. Com os bebês, o cuidado deve ocorrer também com a fralda: trocá-la regularmente é uma forma de evitar a doença.

Mas atenção! O problema não deve aparecer com frequência na mesma criança. Se isso ocorrer, o pediatra pedirá um ultrassom para verificar se não há refluxo de urina (da bexiga para os rins) ou malformação renal, por exemplo. Mais uma vez, chegamos à conclusão de que é muito importante prestar atenção nas crianças. Assim, você procurará ajuda médica a tempo e tudo ficará bem!

FONTE: Revista Crescer

Related posts

Confiram como foi a 23ª Feira do Livro da Trilhas!

Nossa 23ª Feira do Livro, que aconteceu no sábado, dia 22/9, foi um sucesso! O dia estava lindo, muitas famílias presentes para acompanhar a programação cheia de atividades! O evento contou com espaços para as turmas apresentarem seus livros coletivos, compra e troca de livros e gibis, contação de histórias, leituras dramáticas pelos 5º anos

Leia Mais

Alunos e alunas vivenciam uma visita à Feira

A nutricionista Graziela Carrão, responsável pelo Setor de Alimentação e Nutrição da Escola Trilhas, realizou uma atividade com as turmas do Infantil V para enriquecer as conversas sobre o projeto que este nível desenvolverá no Simpósio Criança, Mídia e Consumo: ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL. A ideia de “ir à feira com a Grazi” foi para criar uma

Leia Mais

Atenção! o Tamanduá-Bandeira corre risco de extinção.

As turmas dos infantil VI (Peixe Boi e Tamanduá-Bandeira) estão investigando animais que correm risco de extinção. Acompanhe abaixo o texto coletivo produzido pelas crianças, com a ajuda das Professoras Renata e Karen. “Você conhece o Tamanduá-Bandeira? Ele é um mamífero que vive no cerrado e se camufla nos matos maiores. E mesmo conseguindo se

Leia Mais