A vacina contra a gripe para idosos

 

Vaccinating An Elderly Person

 Idosos fazem parte do público-alvo da campanha de vacinação contra a gripe

 

A campanha de vacinação contra a gripe ainda não começou, mas a dona de casa Sandra Cortez, 61 anos, já está esperando o dia para receber a vacina. “Tomei pela primeira vez no ano passado e adorei, pois não gripei mais depois da vacina. Então vou tomar de novo esse ano e quero tomar todo ano”, conta a moradora de Brasília (DF). Sandra faz parte do público-alvo da campanha de vacinação do Ministério da Saúde, que começa no dia 22 de abril e segue até 09 de maio.

O Aposentado Umberto Bezerra, 73 anos, também pretende tomar a vacina. “Tomo todo ano, sem falta. Esse ano também vou tomar. E tomo porque acredito na vacina”, conta o pernambucano, que diz que com a imunização sente-se mais forte e quase não fica mais gripado.

Os resultados da imunização também são sentidos por Sandra. “Sou fumante e sempre fiquei muito gripada, adoecia muito. Depois que tomei a vacina ano passado, o efeito foi bom pra mim. Não tive reação e não gripei mais”, destaca. Sandra diz que já sabe que a campanha de vacinação contra a gripe começa dia 22 e vai ao posto perto de casa, onde tomou a vacina no ano passado. “E já avisei as amigas aqui do prédio. Digo a elas que tem que tomar, até pra poder ficar forte e sair pra dançar”, brinca. A dona de casa manda um recado a quem está com receio de tomar a vacina: “Podem tomar a vacina que não tem perigo e não pega gripe”.

Vacinação – O público-alvo da campanha de vacinação contra a gripe é de 49,6 milhões de pessoas e a meta do Ministério da Saúde é vacinar 80% desta população, considerada de risco para complicações por gripe. Integram este grupo crianças de seis meses a menores de cinco anos, pessoas com 60 anos ou mais, trabalhadores de saúde, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional. As pessoas portadoras de doenças crônicas não-transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais também devem se vacinar. Para esse grupo não há meta específica de vacinação.

Fonte: Blog da Saúde

Related posts

Escolas começam a enfrentar déficit de natureza das crianças

Se alguma escola ainda tem grama sintética no parquinho é melhor arrancá-la imediatamente. Está tudo errado nessa ideia meio anos 1980 de se construir um ambiente artificial para que a criança não se suje enquanto brinca no intervalo. Primeiro, porque a brincadeira no pátio não é vista mais apenas como algo que o aluno faz

Leia Mais

Todas as escolas públicas de Nova York aderem à Segunda Sem Carne

Já está mais do que comprovado pela ciência de que uma das melhores maneiras de ajudarmos o meio ambiente éreduzir o consumo de carneou abraçar de vez a dieta vegetariana. Especialistas dizem que reduzir o consumo de carne vermelha é mais eficaz contragases do efeito estufado que deixar de andar de carro. Foi pensando nisso

Leia Mais