Se até poucos anos atrás, a escola era a principal fonte de conhecimento numa sociedade, hoje a informação está disponível em muitos lugares: nas revistas, nos jornais, no rádio, na televisão, na internet.

Na era da informação e da comunicação digital, pensar em Educação é compreender que o mundo é composto por infinitas possibilidades de interação, de aprendizado e de construção de identidade. Elas extrapolam o ambiente da escola, nas diferentes áreas do conhecimento, nas relações sociais ou de trabalho, na pluralidade cultural, na construção social de cada sujeito.

A escola é um espaço de produção cultural e as diferentes linguagens propiciam ao aluno o entendimento de sua própria cultura e o estabelecimento de referências. O aluno aprende a se conhecer melhor, a reconhecer outras maneiras de viver e a experienciar outras formas de vida.

“… a cultura escolar adquire a função de refazer e renomear o mundo e de ensinar os alunos a interpretar os significados mutáveis com que os indivíduos de diferentes culturas e tempos históricos dotam a realidade de sentido. Ao mesmo tempo lhes abre as portas para compreender suas concepções e as de quem os rodeiam.” (Fernando Hernández)

Curriculo
O Currículo da Escola Trilhas privilegia a educação pela indagação, pela ressignificação e pela compreensão. Os conteúdos são trabalhados dentro de uma grade curricular maleável e dinâmica  que permite estabelecer relações entre as disciplinas e valorizar o que o aluno já sabe e conhece.
O conhecimento não é tratado separadamente, em blocos, mas sim por meio de uma metodologia pautada na integração, na prática transdisciplinar, no trabalho com projetos, pesquisas, nas sequências didáticas e atividades permanentes. Da Educação Infantil ao Ensino Fundamental, ensinar e aprender são processos em constante movimento.

 

Metodologia
Para potencializar a aprendizagem de cada aluno, os professores adotam procedimentos formais, informais, observações e diferentes metodologias. O objetivo é criar oportunidades para que os alunos utilizem diferentes linguagens e estratégias para manifestar aquilo que aprenderam. Assim, os professores podem orientar melhor o percurso de ensino, possibilitar novas aprendizagens ou aprofundar aprendizagens significativas.

 

Avaliação
Entendemos que a avaliação deve ter dois focos permanentes: o processo de ensino, conduzido pelo professor, e o percurso de aprendizagem do aluno. Avaliar pressupõe uma postura reflexiva, inclusiva e investigativa por parte dos professores, pois cada aluno possui um “estilo cognitivo” diferenciado e deve ser acompanhado nas suas particularidades, assegurando espaço para que desenvolva suas necessidades e habilidades individuais.

 

Cursos com…

Ana Ruth Starepravo, na área da matemática, com o tema “Jogos e resolução de problemas”.

Sandra Bozza, na área da língua portuguesa, com o tema “O trabalho com a leitura e produção de textos no ensino fundamental”.

Fátima Camargo, com o tema “O olhar sobre o currículo e a revisão das práticas pedagógicas educacionais”.

 

Participação em cursos promovidos pela escola da vila (SP)

Anualmente as coordenadoras e professoras participam do Curso ZDP (Zona de Desenvolvimento Profissional) da Escola da Vila de São Paulo (SP).

Alguns temas já trabalhados: Escola e Família na formação de valores do aluno; Valores Morais x Controle disciplinar; Interface entre a leitura e a escrita; Enfoque no Campo Multiplicativo; Conhecer e ensinar conteúdos matemáticos do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental.

 

Trabalhos apresentados

2011
5º Seminário Municipal de Educação Infantil oferecido pela Secretaria Municipal da Educação de Curitiba – “A literatura e a formação de Professores”, apresentado por Silvia Pandini.

5º Seminário Municipal de Educação Infantil oferecido pela Secretaria Municipal da Educação de Curitiba – “Arte na Trilhas”, apresentado por Silmara Fernandes e Camilla Carpanezzi.

2010
4º Seminário Municipal de Educação Infantil oferecido pela Secretaria Municipal da Educação de Curitiba – “Projeto Criança, Mídia e Consumo”, apresentado por Jordana Botelho e Cintia Katzwinkel.

2009
3º Seminário Municipal de Educação Infantil oferecido pela Secretaria Municipal da Educação de Curitiba – “Projeto Trilhas Sonoras”, apresentado por Ivanir Dedecek e Maria Inês Weigert Galvão.
Projeto Trilhas Sonoras, vida em grupo faz toda a diferença!. Revista Projeto, Porto Alegre, p. 23 – 26, 01 out. 2009.
Literatura de Cordel: “Gente é pra brilhar”. BOTELHO, J. S. ; FERNANDES, Silmara. Revista Aprendizagem, Pinhais Paraná, p. 32 – 33, 01 set. 2009
Participação na reportagem publicada na Revista de História da Biblioteca Nacional, ano 4, nº 48, setembro de 2009, p. 82-85.
2005
Apresentação da proposta pedagógica da Trilhas para professores da UFSM – Santa Maria/RS.
2004
Participação do Seminário de Educação Infantil – Curitiba/PR.
1998
Apresentação da proposta pedagógica da Trilhas para professores da UNIJUÍ – Ijuí/RS.
1997
Participação no Congresso de Pedagogia em Havana – Cuba Visita às escolas cubanas.
1996
Apresentação da proposta pedagógica da Trilhas para professores da UNIJUÍ – Ijuí/RS.

Excursões pedagógicas

2013: Participação no grupo de estudos para a América Latina em Reggio Emilia – Itália e Curso e visita ao Jardin de Infantes Fabulinus e ao Colegio Antonio Berni em Buenos Aires – Argentina.
2012: Visita a São Paulo: MUSEU DA LÍNGUA PORTUGUESA, PINACOTECA, MASP e tour pela cidade.
2007: Visita a São Paulo: MUSEU DA LÍNGUA PORTUGUESA, PINACOTECA, MASP e tour pela cidade.
2005: Curso na Escuela Argentina e visita às escolas de Buenos Aires.
2003: Curso e visita às escolas de Barcelona.Visita à escola Stagium e à Escola da Vila em São Paulo.
2002: Visita às escolas Italianas das cidades de Parma, Pistóia, Milão, Bologna, Reggio Emilia e Escola da Ponte em Portugal.